Vettel vence 1ª em Mônaco após dura batalha com Alonso e Button

Piloto da Red Bull fez apenas uma parada nos boxes para levar a quinta prova do ano

Vettel venceu mais uma

Uma disputa sensacional entre Sebastian Vettel, Fernando Alonso e Jenson Button marcou um emocionante GP de Mônaco na manhã de hoje. Os pilotos passaram as voltas finais separados por menos de um segundo, em uma corrida com disputas por todas as posições. Melhor para o líder do campeonato, que aguentou quase 60 voltas com o mesmo jogo de pneus para vencer sua quinta corrida do ano.

, Lewis Hamilton, da McLaren, aproveitou para ser o único entre os 10 primeiros que largou de pneus macios.

Na largada, Fernando Alonso, da Ferrari, ganhou a posição de Mark Webber, da Red Bull. Michael Schumacher, da Mercedes, ficou para trás, mas aproveitou que Hamilton tinha dificuldades para aquecer o pneu e o passou na Loews. Felipe Massa, da Ferrari, perdeu a posição para Nico Rosberg, da Mercedes. Quem largou bem foi Vitaly Petrov, da Renault, se colocando à frente de Schumacher e Hamilton.

Leia Também

>> >>  >>  >>  >>  >>  >>  >>  >>  >> 


Enquanto isso, Sebastian Vettel, da Red Bull, já escapava com 4s6 em relação a Jenson Button, da McLaren, na quinta volta, com Alonso em terceiro, Webber em quarto, Rosberg em quinto, Massa em sexto, Maldonado em sétimo, Petrov em oitavo, Schumacher em nono e Hamilton em décimo.
Na décima volta, Hamilton usou a asa para passar Schumacher na Saint Devote, numa manobra arrojada.

Barrichello foi o próximo a ultrapassar o alemão, cujos pneus tinham acabado. Na 13ª volta, Schumacher foi o primeiro a parar, aproveitando para trocar o bico.

A outra briga na pista era entre Massa e Rosberg. O brasileiro chegou a perder um pedaço da asa dianteira na 14ª volta na subida do Cassino, mas não perdeu rendimento. Na volta seguinte, passou o alemão na Tabac. Maldonado aproveitou e também superou o piloto da Mercedes.

Na volta 16, Button e Rosberg fizeram sua primeira parada. Na volta seguinte, foi a vez de Vettel. A equipe se atrapalhou com os cobertores de aquecimento dos pneus e efetuou a troca em 6s9. Foi o suficiente para o alemão perder a primeira posição para o piloto da McLaren.

Os problemas da Red Bull nos pits não terminariam aí. A parada de Webber foi ainda pior, em 15s5. Como Massa ficou mais tempo na pista, parando só na volta 26, o australiano ainda conseguiu manter a posição.

Mesmo atrapalhado pelo trabalho lento da McLaren, que não o aguardava para o pit stop, Hamilton passou a pressionar Massa.

Paul Di Resta, da Force India, foi punido por causar uma colisão com Jaime Alguersuari, da Toro Rosso.

Button colocou outro jogo de pneus macios, indicando que iria fazer três paradas. Logo depois, Hamilton tentou passar Massa na Loews e os dois foram lado a lado até o túnel, quando o brasileiro foi na sujeira e bateu dentro do túnel. No mesmo momento, Schumacher parou sozinho. O Safety Car entrou na pista na volta 35 e Alonso aproveitou para fazer sua parada. A Ferrari trabalhou mal, mas o espanhol conseguiu ainda voltar em terceiro.

Vettel não fez sua parada e retomou a ponta. Na relargada, passou a ser muito pressionado por Button, que vinha de pneus super macios e bem mais novos.

Devido à colisão com Massa, Hamilton levou um drive through na volta 44. No momento, estava em sétimo e caiu para nono.

Com 46 das 78 voltas disputadas, Vettel liderava Button, com Alonso em terceiro. Mais de 24s atrás, Adrian Sutil, da Force India, e Kamui Kobayashi, da Sauber, que só tinham feito uma parada, eram quarto e quinto colocados. Webber vinha logo atrás, com Maldonado, Petrov, Hamilton e Heidfeld, já uma volta atrás, terminando o top 10.

Na 49ª volta, Button antecipou sua terceira parada, colocando o pneu macio para ir até o final da prova. No giro seguinte, foi Hamilton que entrou pela terceira vez no box, a segunda para trocar pneu. Voltou na mesma nona colocação.

Na disputa entre os ponteiros, Alonso começou a tirar tempo em relação a Vettel e Button, com pneus ainda mais novos, vinha chegando em Button. Vettel havia parado na volta 16, Alonso na 35 e Button, na 49.

Na volta 59, Alonso chegou de vez, com Button apenas 5s atrás e tirando cerca de 1s por volta. Isso, com 19 voltas para o final. Não demorou para que Button encostasse. Os três ficaram divididos por seis décimos.

Na briga pela quarta posição, Kobayashi tocou Sutil para passar o alemão. O próximo a ultrapassar o piloto da Force India foi Webber, na Tabac.

Na volta 70, quando o trio chegou num grupo de carros que brigavam por posição. Sutil tocou no guard rail, Hamilton passou Petrov e Alguersuari tocou na traseira do russo, o que iniciou um verdadeiro strike bem na frente dos líderes.

Petrov informou para a equipe via rádio que estava machucado e a corrida acabou tendo bandeira vermelha a seis voltas para o final. Reclamando de dores na perna, o russo foi levado ao hospital.

No momento da bandeira vermelha, Vettel era primeiro, seguido de Alonso, Button, Kobayashi, Webber, Maldonado, Hamilton, Sutil, Heidfeld e Barrichello fechando a zona de pontuação. Durante a bandeira vermelha, foi permitida a troca de pneus, o que diminuiu bastante a desvantagem de Vettel em relação a Alonso e do espanhol em relação a Button.

Na relargada, Hamilton se tocou com Maldonado e tirou o venezuelano da corrida. Webber ainda teve tempo para passar Kobayashi na chicane após a saída do túnel, com o japonês passando reto e tendo que ceder a posição.

Na frente, não havia tempo para mais nada, Vettel venceu, com Alonso em segundo e Button em terceiro. Webber, Kobayashi e Hamilton foram os únicos que terminaram na volta dos líderes. Sutil, Heidfeld, Barrichello e Buemi pontuaram.

Confira o resultado do GP de Mônaco

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Monaco
Tipo de artigo Últimas notícias