Vettel vence com tranquilidade em Sepang

Alemão da Red Bull anda tão rápido que nem é notado na transmissão; Button e Heidfeld, suportando pressão de Webber, completam o pódio

Vettel: vitória tranquila e apenas o calor como dificuldade

Sem a mínima dificuldade e distante de toda a confusão provocada pelas inúmeras paradas nos boxes, Sebastian Vettel venceu a segunda corrida do ano na Malásia, que não teve a presença da chuva no circuito de Sepang.

>>
Em condições de tempo apropriadas, o atual campeão mundial fugiu na frente. Sua posição foi a única que permaneceu intacta durante quase toda a prova (ele só a perdeu na primeira janela de pit stops). Desta forma, conseguiu sustentar uma vantagem razoável para a McLaren de Jenson Button, o segundo.
 
O pódio foi completado por Nick Heidfeld, colocando a Renault entre os três primeiros pela segunda corrida consecutiva. O piloto alemão tomou sufoco de Mark Webber, o quarto, e fez uma ultrapassagem voltas antes sobre Lewis Hamilton, que, sem pneus, caiu de terceiro para sétimo com três voltas para o fim.

>> >> >> >> >> >> >>
>> >>
>>  
Horas depois de acabar a prova, o piloto da McLaren ainda foi punido em 20s por defender ilegalmente sua posição contra Fernando Alonso e despencou para oitavo, com Kamui Kobayashi, da Sauber, pulando à sua frente. O espanhol, que durante o duelo perdeu o bico e teve de parar nos boxes faltando dez voltas para o fim, também foi punido em 20s por provocar o acidente. A penalidade, porém, não alterou sua sexta colocação obtida ao final da prova. 
 
O melhor brasileiro na corrida, Felipe Massa, suportou forte pressão da Red Bull de Mark Webber nas últimas dez voltas, mas não resistiu e perdeu o posto para o australiano, com pneus novos, terminando em quinto. Com Alonso em sexto, Kobayashi em sétimo e Hamilton em oitavo após o anúncio da punição, Michael Schumacher (Mercedes) e Paul di Resta (Force India) completaram a zona de puntuação.
 
 
A três voltas do fim, Vitaly Petrov (Renault) era o sétimo e protagonizou a situação mais impressionante da corrida: após passar por uma ondulação, seu carro decolou e algo se rompeu, deixando o russo com o volante na mão. Já Rubens Barrichello se queixou de problemas hidráulicos com o carro da Williams e abandonou na primeira metade da prova. Com isso, o veterano segue sem completar uma prova em 2011.
 
Como foi a corrida
 
A largada viu Vettel manter a ponta, Heidfeld pular para segundo, seguido das McLarens, Petrov, Massa e Alonso, com Webber caíndo para décimo. Barrichello, por sua vez, foi tocado por uma Force India e teve o pneu furado. Na quarta volta, Massa passou Petrov com o uso da asa móvel e se posicionou em quinto. O russo perderia também o posto para Alonso após errar.
 
Com dez voltas, Vettel abria 6s3 para Heidfeld, que sustentava bem a vantagem de 0s8 para Hamilton, com Button, Massa e Alonso em seguida. Webber sofria para segurar Kobayashi e ambos trocaram posições algumas vezes, com vantagem para o japonês. Por conta disso, o australiano foi aos boxes e substituiu os pneus macios. Hamilton parou na 12ª, mesmo momento em que começou a chover.
 
Isso fez o líder Vettel parar, mas colocar pneus macios, seguido de Heidfeld, Button e Massa.  A Ferrari errou na parada do brasileiro e ele, junto com Heidfeld, despencou algumas posições. Sem Massa na frente, Alonso disputou com Button e passou, enquanto Trulli deixou os boxes direto para a grama. Na 20ª passagem, Vettel sustenta 5s5 para Hamilton, com Alonso, Button, Heidfeld, Webber e Massa na sequência. Na 22ª, Massa passou Webber com facilidade.
 
Hamilton fez sua segunda parada na volta 24°, mesmo momento em que Barrichello abandonou. O líder Vettel também foi para o segundo pit stop na 25, colocando pneus macios novamente e passando Massa, que retardava sua parada, logo em seguida. Dono do show, Kobayashi passou Schumacher de novo e subiu para oitavo. Na 30ª, Hamilton diminuiu a desvantagem em 1s1.
 
Webber abriu a terceira janela de pit stops na volta 33. Hamilton só foi fazer o mesmo quatro voltas depois, mas uma parada ruim o fez perder o posto para Button, que cravava a volta mais rápida. Vettel e Alonso fizeram suas paradas finais na 42, voltando atrás de Hamilton e Vettel. Quando restavam 12 voltas, Alonso e Hamilton travaram um belíssimo duelo, que teve direito a um toque e uma quebra da asa dianteira do espanhol, que estava em quarto. No final, ambos os pilotos tiveram 20s acrescidos no tempo final por terem executados manobras ilegais durante a disputa por posição.
 
A partir de então, Hamilton se deu mal: perdeu a posição para Heidfeld e teve de parar nos boxes. Petrov, por sua vez, ficou com o volante na mão após sair da pista e decolar em uma ondulação. Na última volta, Heidfeld sofreu para segurar Webber, enquanto Massa recebeu a bandeirada 0s2 à frente de Webber. Lá na frente, Vettel recebia a bandeirada com sobras.
 
Agora, a F-1 terá poucos dias de folga: no próximo domingo, será realizada a terceira etapa do ano, na China. 
 
Resultado final do GP da Malásia
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Malásia
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias