Virgin aposta em novo pacote aerodinâmico e Glock confia em retrospecto

Na primeira prova após mudança no comando técnico, o alemão e o companheiro D'Ambrosio esperam ficar longe dos muros

Glock sabe que está na hora de reagir

Em plena revolução interna, com a mudança da direção técnica, a Virgin chega ao Canadá com esperanças de que seu novo pacote aerodinâmico surta efeito. Principalmente Timo Glock, que volta ao palco de sua bem sucedida estreia na F-1, ainda pela Jordan.

“Tenho boas lembranças do Canadá, não só porque é uma pista que gosto, mas também tive alguns dos meus melhores resultados aqui, com pontos em minha estreia, em 2004, segundo lugar na Champ Car no ano seguinte e quarto de F-1 em 2008, quando cheguei a liderar por algumas voltas. Então é sempre especial vir para Montreal.”

O alemão teme o muro dos campeões, na última curva, que já vitimou pilotos como Damon Hill, Michael Schumacher e Jacques Villeuneuve.

“No começo do final de semana a pista está sempre suja. Combina retas longas com chicanes e curvas lentas e será interessante poder usar a asa traseira móvel em dois pontos diferentes do traçado. É sempre um desafio passar perto do muro dos campeões sem tocá-lo. Espero que nosso pacote aerodinâmico funcione bem e tenhamos um bom final de semana.”

Jerome d’Ambrosio só conhece a pista pelos simuladores, mas já percebeu que é “uma baita viagem.”

“Como em Mônaco, o guard rail está bem próximo, então será outro desafio, assim como as duas zonas de uso da asa traseira móvel. Vou aproveitar para chegar bem antes para me aclimatar, já que dá para fazer vários esportes em Montreal. Vou pedalar pelo circuito e remar no lago.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Timo Glock , Jérôme d'Ambrosio
Tipo de artigo Últimas notícias