Visibilidade: uma das maiores dificuldades na F-1

Confira um vídeo com explicações dos membros da equipe Mercedes; visão do piloto é essencial para feedback, diz engenheiro

Reprodução de visão do cockpit de um F-1

Apesar de correrem com a cabeça para fora do equipamento, ao contrário de carros de turismo e outros protótipos, os pilotos da Fórmula 1 sofrem bastante com a visibilidade.

Por conta das proteções laterais, da posição do piloto em relação à frente do carro e da pequena abertura no capacete, os 24 competidores do grid precisam ter bastante reflexo e noção de espaço para evitar problemas durante uma corrida.
 
"A visão é extremamente difícil. Você fica meio deitado dentro do carro, vê os pneus dianteiros e algo bem longe. Você não vê 200 metros à frente", comenta Nico Rosberg, piloto da equipe Mercedes.
 
Além da visão, os pilotos enfrentam outro problema: as sujeiras e líquidos que são expelidos dos outros carros. "Vemos um pouco da esquerda, da direita, o que dá uma indicação de onde estamos na pista. É bem difícil. A sobreviseira é nosso único artifício. Quando suja, arrancamos. Precisamos ter várias e torcer para não acabar."
 
Para o engenheiro Jock Clear, os olhos do piloto são vitais para o comportamento do carro. "A visão é o principal feedback do piloto para nós sobre o que acontece. É crucial. A visão do piloto é uma pequena janela bem desenvolvida no capacete. Além disso, existem diferentes situações, como o escuro em Cingapura e o dia bem claro no Brasil", conta.
 
Entenda mais sobre a visibilidade na F-1 e a opinião dos envolvidos no vídeo abaixo:
 
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias