Vivo na luta pelo tri, Vettel destaca desafios de Cingapura

Quarto colocado no Mundial diz que a prova de Marina Bay é uma das mais duras do campeonato, com calor e ondulações

Vivo na luta pelo tricampeonato apesar do abandono no último GP, na Itália, Sebastian Vettel acredita que pode sair de Cingapura com muitos pontos no bolso. O alemão da Red Bull é quarto colocado no Mundial, a 39 pontos do líder Fernando Alonso.

“A última corrida não ajudou em termos de campeonato, mas a anterior, sim”, afirmou ao TotalRace, lembrando que, na etapa da Bélgica, foi segundo e descontou 18 pontos para Alonso. “As coisas mudam rapidamente, há muitas corridas para o final. Com as corridas sendo tão imprevisíveis isso se reflete no campeonato. Fernando está na melhor posição no momento, mas não estamos focados na tabela, e sim em nós mesmos. Há chance [de vencer], caso contrário não faria sentido estar aqui.”

Vencedor em Cingapura em 2011, Vettel prefere não apostar em ninguém nesta temporada. “Seria ótimo vencer novamente, amo esse GP. Acho difícil prever qualquer coisa e não arriscaria nada agora. Acho que temos um carro competitivo o suficiente para chegar entre os cinco. Espero que lutemos pelo pódio e marquemos muitos pontos.”

O alemão destacou a dificuldade da pista, na qual as corridas, devido à baixa velocidade média, costumam chegar perto do limite das duas horas. “É uma boa pista, muito ondulada e longa – são 23 curvas e não há muita chance de descansar, pois até na reta você tem de se concentrar por conta das ondulações. Há muitas áreas de escape, então o muro é muito próximo. É uma das corridas mais duras, muito quente e úmido. É um grande desafio para os pilotos e gosto de vir para cá. Correr à noite faz com que seja mais especial. É um GP fantástico e espero que tenhamos um ótimo carro e que possamos ir bem.”

Em relação ao horário, o bicampeão não espera grandes dificuldades de adaptação na única corrida noturna do calendário. “Não é uma grande mudança, porque ficamos no horário europeu e a corrida começa às oito horas, o que seria às duas horas na Europa. O problema é encontrar a janta no meio da noite. Sobrevivemos a isso nos outros anos e não há motivo para que isso seja diferente.”

Vettel disse que a Red Bull leva novidades a Cingapura, mas destacou que não “é nada de extraordinário”.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP de Cingapura
Pilotos Sebastian Vettel
Tipo de artigo Últimas notícias