"Você sabia?": veja curiosidades de GP da China

Confira uma lista de mudanças no circuito de Xangai e uma série de informações sobre a pista, o país e outras novidades sobre os pilotos e equipes

Liuzzi pilota carro da Red Bull no GP da China de 2005

 

A cada etapa da F-1, a Federação Internacional de Automobilismo fornece uma lista de fatos curiosos sobre o local da disputa. Em Xangai, as curiosidades são muitas: você sabia que Sebastian Vettel poderá vencer a quinta corrida consecutiva, ou que Nick Heidfeld se tornou em Sepang o piloto sem vitórias no currículo com mais pontos?
 
Confira uma listinha de pequenas mudanças no circuito de Xangai e uma série de informações sobre a pista, o país e outras novidades sobre os pilotos e equipes da F-1 para a terceira etapa da temporada:
 
Mudanças para 2011
 
- Asfalto recebeu uma nova camada na aproximação das curvas 1, 8, 11 e 14
 
- Para melhorar a drenagem, os níveis da borda esquerda da curva 5 foram alterados.
 
- Uma proteção feita de detritos, de 4,5 m, foi instalada na curva 14
 
- Diversas tentativas foram feitas para melhorar a drenagem antes e após a curva 16.
 
Curiosidades da corrida chinesa
 
- Duas seções do circuito de Xangai receberam o apelido de "caracol", por conta de sua forma: as curvas 1, 2 e 3, que são fechadas, para dentro, além das 10, 11 e 12, abertas, para fora.
 
- Sebastian Vettel pode vencer sua quinta corrida seguida na carreira. O atual campeão mundial venceu as duas últimas provas de 2010 (Brasil e Abu Dhabi) e as duas primeiras de 2011 (Austrália e Malásia). O alemão venceu cinco das últimas seis corridas, liderou todas e largou em cinco delas da pole position.
 
- Familiar do "circo" da F-1, o autódromo de Xangai recebe outros grandes eventos do esporte mundial: MotoGP, DTM, V8 Supercars e GP2 asiática.
 
- A pista de Xangai mistura o que há de tradicional e moderno: os escritórios são construídos de cerâmica, acima de um lago, inspirados pelos jardins de água em Xangai, o Yu-Yuan, enquanto muitos dos prédios do circuito apresentam as cores vermelha e dourada da bandeira chinesa.
 
- O autódromo e todos seus prédios foram construídos do zero em 18 meses. O local originalmente era um pantanal, que exigiu 40 mil blocos de 40 e 80 metros de altura para serem afixados no chão, para que as fundações fossem seguras. Uma camada de poliestireno fica em cima da sub-estrutura de concreto (a exigência foi tanta que todo o estoque asiático de poliestireno foi comprado para facilitar a construção). Desde então, o local do circuito vem tendo suas fundações reforçadas, para evitar o afundamento gradual da terra.
 
- O circuito de Xangai foi o terceiro dos desenhados por Hermann Tilke para a F-1. O projetista alemão também construiu pistas novas em Abu Dhabi, Bahrein, China, Coreia e Turquia, além de redesenhar as pistas de Barcelona, Fuji, Hockenheim e Magny-Cours. O circuito da Índia, que estreia no calendário 2011, também é de Tilke.
 
- Nick Heidfeld, que terminou em terceiro no último GP da Malásia, é o piloto que somou mais pontos sem conquistar uma vitória. Ele possui 240 desde sua estreia no GP da Austrália de 2000, e inclui oito segundos lugares e cinco terceiros no currículo.
 
- Xangai tem uma população estimada em 17 milhões de pessoas. Fundada no século 11, se tornou o centro da indústria têxtil da China e um grande centro econômico. Após se abrir para o comércio internacional em 1842, desenvolveu-se como um palco forte da economia cosmopolita, uma reputação que permanece até hoje.
 
- Apesar de ser o país mais populoso do mundo, a China ainda têm de produzir um piloto de F-1. Ho-Pin Tung, chinês que mora na Holanda, já testou por algumas equipes.
 
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Tipo de artigo Últimas notícias