Volta da Honda é motivo de comemoração para Fórmula 1

Pilotos, ex-pilotos e dirigentes comentam nova entrada dos japoneses pela McLaren em 2015 e falam de expectativas

Senna lidera Berger no GP do Canadá de 1992, último ano da parceria McLaren-Honda

Com a notícia da nova parceria McLaren-Honda, reeditando uma das principais parcerias da história, a F-1 pode ganhar muito em termos de imagem e força. Pelo menos é essa opinião de vários membros do paddock desde que a nova união foi anunciada. O sentimento geral é de boas-vindas e da importância que isso trará à categoria.

“Acho que é muito bom para a equipe, para o futuro da McLaren. Acho que também para o esporte”, disse Jenson Button ao TotalRace. “Ter uma grande montadora como a Honda, é ótimo. Temos quatro motores no momento, e acho que esta mudança vai abrir espaço para outras montadoras entrarem. Acho isso muto bom para a F-1.”

Alonso lembrou da última tentativa de aumentar o grid da categoria e crê que a entrada da Honda seja mais sólida. “É sempre positiva e sempre bem-vinda qualquer vinda de fabricantes para a F-1. Vimos que as equipes pequenas não tiveram êxitos como esperado. Caterham, Marussia e HRT poderiam ser alternativas, se com pouco custo pudessem ser medianamente competitivas. Mas não é assim. A F-1 é muito mais exigente que qualquer outra categoria. A vinda da Honda é a melhor das notícias.”

Christian Horner comparou com a parceria da Red Bull com a Infiniti para ilustrar a importância do meio da F-1 para as montadoras. “É ótimo ver a Honda voltando. Mostra que a F-1 tem um significantivo apelo para as montadoras. Vemos os benefícios que a Infiniti tem por estar envolvida com a Red Bull. Estou muito feliz em ver a Honda de volta.”

Alain Prost, campeão na McLaren-Honda em 1989, também viu com bons olhos a nova parceria. “Acho isso ótimo. Adorei ouvir isso. É ótimo para a F-1. Bom para a Honda, bom para a imagem da F-1, porque vamos ter uma nova tecnologia no próximo ano, os motores serão complexos. E construtores como a Honda querem estar envolvidos com a F-1 de novo por causa da nova tecnologia e isso ótimo para a imagem da F-1 em geral.”

Correndo nos três anos nos quais a equipe da Honda esteve na F-1, o novo comentarista Rubens Barrichello também está otimista. “Quando vi eles saindo da equipe em que eu estava, vi uma tristeza muito grande no ar. A Honda sem a F-1 e a F-1 sem a Honda não são as mesmas. Fico muito feliz de vê-los voltar, principalmente com essa aliança feita com a McLaren que é para lá de boa.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias