Webber revela que Brabham barrou possível ida para a Ferrari

Piloto australiano destaca papel de pioneirismo do tricampeão, morto aos 88 anos, e relembra conselhos

Mesmo quem não viu Jack Brabham correr não esconde a admiração pelo ex-piloto, morto na manhã desta-segunda feira na Austrália, aos 88 anos. Nascido seis anos após a aposentadoria do compatriota, Mark Webber sempre manteve um contato próximo com Brabham – e revelou que o tricampeão o aconselhou a não ir para a Ferrari quando os rumores apontavam um acordo entre as duas partes.

[publicidade]“Do lado pessoal, Jack era simplesmente o maior nome entre os Webber. Ele era uma inspiração. Meu pai seguiu sua carreira desde quando ele corria na Austrália e eu tive muita sorte de ser apresentado a ele antes de deixar a Austrália e estar na sua presença aos 17 ou 18 anos me emocionou. Ele me deu muito apoio e conselhos ao longo dos anos e se tornou um confidente”, contou.

“Depois de ouvir rumores de que eu poderia ir para a Ferrari, ele me disse que ficaria desapontado porque, para ele, seria uma grande traição porque eles lhe davam a motivação – eram aqueles que ele queria bater quando estava correndo.”

Webber destacou o pioneirismo de Brabham, cuja trajetória no esporte ajudou muitos australianos a irem correr na Europa.

“Fiquei triste com a notícia do falecimento de Jack – ele é o resumo de um campeão e um verdadeiro australiano. Ele foi pelo caminho mais duro e o tornou mais fácil para que nós o seguíssemos. Quando penso no Jack, penso em um indivíduo tenaz; ele fez do seu jeito e conseguiu”, destacou Webber. “Não havia manuais para ele, ele descobriu sozinho.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias