Whitmarsh revela desejo de deixar a presidência da FOTA

Chefe da McLaren está há três anos à frente da associação de equipes. Boullier e Brawn são os candidatos à sucessão

Whitmarsh não quer mais presidência da FOTA

O chefe da McLaren Martin Whitmarsh tem sinalizado que não quer mais continuar na presidência da FOTA, a associação das equipes que disputam o campeonato de F1. A entidade foi criada em 2008 para negociar com a FIA o pacto da concórdia, mas a ideia na época é que se trocasse de presidente a cada ano. Whitmarsh, no entanto, ocupa o cargo desde a fundação.

“Seria bom se agora, depois de três anos, outra pessoas assumisse o cargo”, pede o homem forte da McLaren. “Nesse tempo eu tentei olhar os lados de todos os times, equilibrar as forças e continuarei a fazer isso, mas no momento acho que outra pessoa deveria assumir a presidência”, disse ao autosport.com.

Ao longo desses três anos, a associação perdeu alguns de seus times fundadores e hoje não conta com Ferrari, Red Bull, Toro Rosso, Sauber e HRT. Caso Whitmarsh realmente deixe o cargo, os membros restantes definirão o novo presidente. Eric Boullier, da Lotus, atual vice-presidente e Ross Brawn, da Mercedes, são os nomes mais cotados. “No momento ainda não pensei em quem poderia me substituir. Está muito longe e estou com a cabeça nas corridas que ainda faltam para terminar a temporada, mas eu apoiaria esses dois nomes”, respondeu.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias