Whitmarsh vê detalhes como decisivos para o campeonato

Chefe da McLaren acredita que grid apertado obriga os pilotos a ultrapassarem na pista para abrir caminho no tráfego

Trenzinhos têm sido constantes nas corridas

A McLaren começou o ano despontando como a grande força, mas as corridas seguintes mostraram uma outra história. Primeiro foi a chuva, depois uma estratégia equivocada. Até que,  na última prova, no Bahrein, faltou ritmo. E seus pilotos passaram de líder e vice-líder do campeonato para segundo e quarto, enquanto o próprio time saiu da ponta do mundial de construtores.

“Infelizmente, não estamos dominando, mas acho que ninguém mais está”, constatou o chefe da equipe, Martin Whitmarsh. “Essa será uma temporada em que você terá de limitar os erros e em que tem de ultrapassar na pista. Não dá para passar apenas por meio de pit stops. Acho que é o que as pessoas querem ver”, garantiu em entrevista acompanhada pelo TotalRace.

Uma das grandes questões apresentadas por essas primeiras provas, segundo Whitmarsh, é o fato dos líderes não mais voltarem à pista após seus pits sem encontrar tráfego, fruto justamente dessa maior competitividade de todos os times, que andam mais juntos.

“Está extremamente apertado, você tem de aproveitar suas oportunidades. Você tem de lidar com o tráfego – não importa qual estratégia esteja usando, não dá para toda hora fazer os pilotos voltarem com a pista limpa, não dá para esperar abrir um espaço.”

Isso obriga os pilotos a ganharem posições na pista. O tempo perdido com as manobras tem sido fundamental para os resultados das corridas.

“Você tem de devolvê-los no tráfego e eles têm de fazer seu trabalho, têm de ultrapassar na pista. Inevitavelmente, você perde tempo com isso. Então é uma grande vantagem largar na frente e ter a chance de manejar os pneus.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias