Williams avalia corrida de Maldonado e Barrichello em Monza

"Estávamos competitivos no primeiro stint, mas, infelizmente, não tínhamos o ritmo após os pit stops", diz, sobre Maldonado

Maldonado lidera pelotão em Monza

Diretor-técnico da Williams, Sam Michael não demonstrou tanta animação com o resultado final do GP da Itália.

No circuito de Monza, Pastor Maldonado e Rubens Barrichello terminaram juntos, em 11º e 12º lugares, respectivamente. No caso do venezuelano, o dirigente admitiu problemas de desempenho na segunda parte da prova.
 
"Estávamos competitivos no primeiro stint, mas, infelizmente, não tínhamos o ritmo após os pit stops", comentou Michael, que analisou a corrida do brasileiro em uma linha: "Seu ritmo estava bom no geral, mas perdemos um pouco de tempo com compostos médios no início da prova."
 
O principal problema no carro, fora a falta de velocidade, foi o aquecimento exagerado dos pneus nos treinos livres, o que forçou o time a tomar uma solução rápida. "Tivemos muitas bolhas nos pneus na sexta-feira e tivemos de trabalhar para minimizar isso."
 
Com dois pontos de asa móvel, Michael explicou qual foi a melhor solução adotada pelo time na configuração da asa traseira: "Em Monza, a curva na asa traseira é muito pequena. Então não há muita diferença no tempo se usar asa alta ou baixa. Apesar de tudo, a asa móvel foi o fator mais importante no fim de semana e permitiu ultrapassagens."
 
Por fim, Michael elogiou as ótimas largadas feitas por seus representantes. "Nos concentramos muito nas largadas recentemente, particularmente no dinamômetro e nos treinos livres das últimas corridas."
 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Itália
Pilotos Rubens Barrichello , Pastor Maldonado
Tipo de artigo Últimas notícias