Williams destaca volta de classificação de Barrichello em Interlagos

Engenheiro-chefe de operações, Mark Gillian, reconhece ano difícil para a equipe e garante que time aprendeu com 2011

Barrichello foi o 14º em Interlagos

O GP do Brasil marcou o final melancólico para o pior ano da história da Williams. Pastor Maldonado rodou e abandonou a prova, enquanto Rubens Barrichello foi o único a ver a bandeirada, em 14º. A equipe terminou o campeonato de construtores em nono lugar, último excluindo os times que estrearam em 2010.

A 12ª posição no grid obtida por Rubens Barrichello, no entanto, não passou despercebida.

“É justo dizer que Rubens extraiu perto do máximo de performance do carro na volta [de classificação]. Foi um tempo impressionante e deu uma levantada bem-vinda na equipe”, afirmou o engenheiro-chefe de operações, Mark Gillian.

Já Maldonado, que acabou eliminado ainda no Q1 na classificação, rodou no Laranjinha.

“Pastor havia sido seguro por várias voltas por Bruno Senna, que estava com dificuldades com uma asa dianteira quebrada. Ele conseguiu passar Senna na volta 26 e forçou bastante para se recuperar. Infelizmente perdeu o carro e rodou.”

Gillian reconheceu que o ano de 2011 foi muito difícil para a Williams.

“Com o novo comando técnico da equipe trabalhando desde setembro, tem sido criticamente importante aprender o máximo que podemos nas últimas etapas da temporada sobre as deficiências do FW33 para ter certeza de que o FW34 pode ser um carro melhor desde o início da próxima temporada.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Brasil
Pilotos Rubens Barrichello
Tipo de artigo Últimas notícias