Williams garante que se encontrou com o carro em Mônaco

Vivendo seu pior início de campeonato da história, sem nenhum ponto sequer, equipe trará novas peças ao Canadá

Vivendo seu pior início de ano da história, sem nenhum ponto marcado após seis etapas disputadas, a Williams se recusa a desistir do carro deste ano. De acordo com o diretor técnico do time, Mike Coughlan, o final de semana do GP de Mônaco deu uma luz aos engenheiros.

“Tivemos um final de semana difícil em Mônaco, mas encontramos uma boa direção com o desenvolvimento, o que levaremos ao Canadá, com uma série de novas peças. Ainda temos muito trabalho a fazer, mas estamos confiantes de que todos na equipe estão forçando para voltarmos onde temos de estar.”

O engenheiro também chamou a atenção para os desafios da próxima etapa do campeonato, disputada no circuito Gilles Villeneuve.

“Montreal tem a menor perda de tempo nos pit stops do ano, de 15s9, o que tipicamente favorece o aumento de número de paradas. No entanto, há uma chance relativamente alta de Safety Car. A abrasividade da pista é uma das menores da temporada, o que, combinado com a energia colocada no pneu, aumenta a chance de graining.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Tipo de artigo Últimas notícias