Desclassificado, Di Grassi diz que reparo na asa não foi feito de má-fé

Brasileiro se diz chateado de perder pontos da vitória em Berlim e prefere se focar no campeonato

 

Chateado de perder os 25 pontos que conseguiu no ePrix de Berlim no último sábado, Lucas di Grassi falou hoje que correu dentro da legalidade e jamais as mudanças em seu carro tiveram como intenção a trapaça. Com isso, o piloto da equipe Audi Abt perdeu a liderança do campeonato para o compatriota Nelsinho Piquet.

"Foi um gosto muito amargo. Tive a sensação de ter tido essa vitória roubada", falou o brasileiro.

Ele ainda não se conforma com a atitude dos dirigentes de tirar seu triunfo, e acredita que as equipes de seus dois principais concorrentes fizeram pressão para que os comissários investigassem a fundo seu carro.

Lucas di Grassi exaltou a boa fé de sua equipe, afirmando que o que os mecânicos fizeram foi para evitar os custos de ter que substituir toda a asa dianteira.

Com o resultado revisto, Di Grassi caiu para a terceira posição no campeonato, com 93 pontos marcados. Nelsinho Piquet lidera a tabela com 13 pontos, logo à frente do suíço Sebastien Buemi, que subiu para segundo após a desclassificação de Di Grassi no ePrix.

Com isso, a vitória sobrou para o belga Jerome D'Ambrosio, em apenas seu primeiro pódio na categoria.

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula E
Evento ePrix de Berlim
Sub-evento Pós-corrida
Pista Berlin Tempelhof Airport
Pilotos Nelson Piquet Jr. , Lucas di Grassi
Tipo de artigo Últimas notícias