Pedro de la Rosa: "Automobilismo precisa ser muito mais do que F1"

Ex-piloto da Fórmula 1 testou hoje pela primeira vez na sua carreira um carro da Fórmula E e falou com exclusividade ao Motorsport.com

Pedro de la Rosa já esteve na Fórmula 1, guiando carros da Arrows, Jaguar, McLaren, HRT e Ferrari. Nesta quarta-feira o piloto espanhol correu pela primeira vez num carro da Fórmula E e dividiu suas opiniões com a equipe do Motorsport.com que acompanhou o treino no lendário circuito de Donington Park.

O que você achou do carro da equipe Aguri hoje?

De la Rosa: Interessante, muito interessante. Quando estávamos no carro antes da chuva, eu não sentia o motor ou as vibrações. Achei que foi difícil sentir os pneus . Mas ainda assim é um monoposto, mas é diferente. A sensação de velocidade ainda está lá porque a grip mecânico persiste. Você ainda tem que guiar no limite, não é fácil. Não demorei muito para me adaptar, mas quando você começa a mudar algumas configurações, os passos seguintes são um pouco mais dramáticos. Agora eu entendo os motivos que fazem os pilotos reclamarem que é um pacote difícil de dominar.

Como surgiu o convite da equipe?

De la Rosa: Tudo começou em Londres, no fim de semana da final. Ao caminhar no paddock vi muitas rostos conhecidos do meu tempo de Fórmula 1. Eu conheço Mark Preston (chefe da equipe Aguri) da época que estava na McLaren e Keith Smout (diretor comercial da Aguri) de quando estava na Jaguar.Vi que muitos bom profissionais que trabalharam na F1 estava no Battersea Park, aí eu percebi que a categoria estava muito melhor servida do que você percebia na TV.

Você acompanhou o campeonato da Fórmula E?

De la Rosa: Sim, vi pela TV e na pista. Acho que o nível e o interesse aumentou corrida a corrida. É competitiva e diferente e pude ver como o nível é alto em Londres. Queria ver e sentir pessoalmente.

Quais são seus planos para os testes ou para competir?

De la Rosa: Neste momento são testes para ambos os lados. Ainda é muito cedo para dizer se vou correr. Estou aqui e quero andar nesse carro. A equipe é muito boa e tem uma boa equipe de engenheiros com grandes planos. Se acontecer de eu competir, vou ter que aprender muito mais. Vamos ver o que acontece depois deste teste de hoje.

Como você avalia o sucesso que a Fórmula E alcançou até agora?

De la Rosa: É incrível o que o Alejandro Agag e sua equipe conseguiram até agora. Era óbvio que havia a necessidade de se ter uma categoria assim, por causa do que se fala sobre o futuro dos carros. O automobilismo precisa ser muito mais do que Fórmula 1 e isso é muito interessante. Os carros elétricos serão o futuro, as pessoas gostando ou não. A rapidez com que isso vai acontecer ainda não sabemos, mas vai acontecer, além das corridas virem para as cidades. Disso eu gosto muito, me lembro bastantes de corridas em Mônaco, Montreal e Melbourne em que as provas eram grandes eventos. A visão de Agag precisa ser aplaudida, porque o automobilismo vem aos torcedores e não o contrário, além de criar novos fãs.

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula E
Pilotos Pedro de la Rosa
Equipes Team Aguri
Tipo de artigo Entrevista