GP2 manterá carro atual em 2014 para cortar custos

Categoria manterá pacote de motores e chassis pelo quarto ano consecutivo para manter número de grid atual

Largada para GP2 em Mônaco

Tido como último degrau antes da Fórmula 1, a GP2 utilizará seu motor e seus chassis pelo quarto ano seguido no ano que vem. Segundo o dirigente Bruno Michel, a medida será tomada para cortar em mais de 10% o orçamento atual das equipes da categoria, graças à crise econômica.

Só no último ano duas equipes deixaram a categoria por motivos financeiros, a iSport e a Ocean Racing Technology.

“Indo para nosso décimo ano, posso dizer que a categoria vai muito bem em geral. Mas a crise econômica está atingindo toda a industria. Todos sentem”, disse o chefe da categoria, Bruno Michel.

“Sabemos que é difícil de encontrar neste momento 26 pilotos com este nível de orçamento, então demos alguns passos para diminuir os custos na próxima temporada e depois. Não consigo ser preciso, porque vai variar de equipe para equipe, mas isso vai cortar custos em uma porcentagem significativa.”

O dirigente admite a possibilidade de que o chassi não seja trocado, sendo apenas atualizado. “Vamos permanecer com nosso carro atual. O que significa que ele não será depreciado em três anos, mas seis.”

“Vamos deixar a opção de abrir a produção um kit de atualizações, como fazemos na GP3 neste ano, porque os carros de F-1 em 2014 com o novo regulamento podem mudar, não sabemos ainda. Mas haverá um custo muito menor do que em um carro novo. Isso que gostaríamos de evitar.”

Atualmente a categoria utiliza chassi Dallara GP2/11 e motor Mecachrome feito pela Renault de 4.0L e 612 cavalos de potência.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias GP2
Tipo de artigo Últimas notícias