Bia Figueiredo, 21º, lamenta falta de tempo entre os treinos

Piloto brasileira precisa usar pouco tempo para aprender carro novo da categoria com o qual nunca competiu

Bia acelera no Anhembi

Bia Figueiredo não tem vida fácil em 2012 na SP Indy 300. A piloto faz sua estreia no campeonato, e diante de tantas mudanças nos carros da categoria, está precisando aprender "na raça". Ainda que ocupe a 21º posição no grid, Bia vê melhoras significativas dos treinos livres para a classificação.

"Na classificação eu acho que a gente conseguiu melhorar bastante com os pneus vermelhos o que é o normal, quase um segundo. Mas teríamos que estar melhor com os pneus pretos para ter uma condição de brigar melhor para o Q2. Fiquei feliz, vamos pensar agora na corrida. Tentar no warm-up ver se temos as mesma condições da corrida para tentar acertar o carro e entender melhor como deve ser a performance."

Bia Figueiredo fez coro com Rubens Barrichello sobre o pouco tempo que se tem para adaptar-se às condições da pista, o carro e os pneus na prova de Sâo Paulo. Para não comprometer o já caótico trânsito paulistano, os treinos livres são realizados no sábado, mesma data da classificação. Ou seja, o tempo de aprendizado é ainda menor.

"A pista eu conheço bem, é mais achar o limite desse carro. O que eu senti é que eles melhoraram o carro bastante do que tínhamos no treino em Sebring, e é pouco tempo para assimilar as coisas. Tem o treino, depois você já tem que estar de volta no carro. Você não consegue analisar, ou ter uma noite de sono na sua cabeça, então tudo é muito rápido."

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias