Em final sensacional, Hinchcliffe ultrapassa Sato e vence no Anhembi

Piloto da Andretti assumiu a liderança da prova apenas uma vez, justamente na reta de chegada. Sato foi o segundo

Hinchcliffe venceu no Anhembi

Em um final de prova sensacional, com direito a ultrapassagem na última curva, o canadense James Hinchcliffe foi o vencedor da quarta edição da São Paulo Indy 300. O piloto da Andretti disputou até a bandeirada com o japonês Takuma Sato, novo líder do campeonato. Marco andretti terminou em terceiro. Will Power, vencedor das três primeiras edições da prova, não completou a prova, após ter o motor estourado.

Os brasileiros também não tiveram sorte. Tony Kanaan lutou pela liderança em boa parte da corrida, mas por um erro de estratégia da KV, ficou sem combustível e chegou três voltas atrás. Helio Castroneves se envolveu em três acidentes e terminou em 13º e Bia abandonou no começo da corrida.

“É difícil mas acontece, corrida é um esporte de equipe. Infelizmente um cara que sempre me ajudou a ganhar, hoje cometeu um erro. Temos que perdoar, a gente perde junto, ganha junto, mas saio com cabeça erguida. Agradeço o apoio da torcida, eles sabem que dei o sangue. Queria que tivesse sido um sonho, mas infelizmente foi a realidade. Valeu pela luta”, disse Tony após a corrida.

Com o segundo lugar, Sato foi a 136 pontos na tabela, 13 pontos à frente de Marco Andretti. Helinho está com 116 e Hinchcliffe com 112.

A corrida
As mudanças feitas na curva 1 surtiram efeito e não houve nenhum acidente na largada, com Hunter-Reay mantendo a ponta e Franchitti pulando para o segundo lugar, após ultrapassar Viso. O venezuelano pouco depois também perdeu a posição para Tony Kanaan. Bia Figueiredo pulou para 15º , seguida por Helio Castroneves, mas logo na sexta volta a brasileira parou com problemas no carro.

A quebra de Bia provocou a primeira bandeira amarela da prova e vários pilotos foram para os boxes fazer a primeira parada. Os ponteiros, porém, continuaram na pista. Na relargada, Tony foi para cima de Franchitti e pouco depois assumiu a ponta ao ultrapassar Hunter-Reay. Mais atrás, Helinho acabou tocando na traseira de Will Power no S do Samba.

O australiano fazia grande prova de recuperação e na volta 17 já era o 11º, após largar em 22º. Logo após fazer a melhor volta da prova, no entanto, o motor Chevrolet de sua Penske estourou, gerando um princípio de incêndio. Fim de prova para o único vencedor da São Paulo Indy 300 até então.

O carro de Power ficou parado na pista, provocando mais uma bandeira amarela e dessa vez os primeiros foram para os boxes. A troca de Tony não foi das melhores e o brasileiro perdeu duas posições no pit, para Hunter-Reay e Scott Dixon. Mas a liderança passava a Sebastien Bourdais, seguido por Alex Tagliani e Helio Castroneves, três pilotos que não aproveitaram a bandeira amarela para trocar os pneus. Na relargada, Helinho tentou assumir a ponta e passou reta no S do Samba. Viso, James Jakes e Ed Carpenter também não conseguiram contornar o S e se tocaram, provocando nova bandeira amarela.

Por passar reto no S, Helinho perdeu quatro posições e foi para sete, atrás de Hunter-Reay. Tony já era o nono. Mais uma vez Helinho não conseguiu completar as primeiras curvas na relargada e rodou, após ser tocado por Scott Dixon, indo pro fim da fila. Hunter-Reay e Tony Kanaan aproveitaram para ganhar posições e pularam para 3º e 5º, respectivamente. O brasileiro, porém, perdeu duas posições na sequência, para Sato e Kimball. Sato ainda passou Hunter-Reay, assumindo a liderança da prova com as paradas de Bourdais e Newgarden. Nesta altura da prova, Tony voltava à terceira posição.

Na volta 36 Graham Rahal tocou na barreira de pneus e deixou um pedaço de asa na pista, provocando nova bandeira amarela. Takuma Sato resolveu ir para os boxes, mas Hunter-Reay e Tony permaneceram na pista. Tony tentou assumir a liderança assim que a bandeira verde foi acionada, mas Huter-Reay conseguiu se manter na ponta. No meio do pelotão, Bourdais tocou na traseira de Helio Castroneves, que acertou o carro de Simon Pagenaud. Hildebrand e Kimball também se envolveram no acidente e ficaram parados na pista. Nova bandeira amarela e Helinho, Bourdais e Pagenaud ainda foram advertidos pela direção da prova.

Na relargada Tony foi mais uma vez para cima do Hunter-Reay e conseguiu a ultrapassagem na volta seguinte. Os dois, porém, perderam rendimento devido ao desgaste dos pneus e foram ultrapassados por Marco Andretti e Oriol Servia e Dario Franchitti. Hunter-Reay foi para os boxes fazer mais uma troca e reabastecimento. Tony permaneceu na pista, o que mostrou ser um erro da KV, já que o piloto poucas voltas depois acabou parando, sem combustível. Após um fim de semana de muita superação, correndo com a mão machucada, o brasileiro saía da disputa pela prova.

A quebra do brasileiro provocou nova bandeira amarela e vários pilotos foram para a última parada. Marco Andretti voltou na segunda posição, atrás de Hildebrand, que não parou. James Hinchcliffe e Takuma Sato vinham logo a seguir. O japonês pulou para a segunda posição. Após nova bandeira amarela, devido a acidente entre Justin Wilson e James Jakes, Hildebrand foi para os boxes e Sato assumiu a ponta, seguido por Hinchcliffe e Newgarden. Na relargada Newgarden e Pagenaud ultrapassaram Hinchcliffe, que caiu para quarta posição. Pagenaud e Hinchcliffe continuaram disputando a terceira posição e Hinchcliffe levou a melhor na 67ª volta. O francês ainda perdeu posições para Marco Andretti e Oriol Servia.

Nas voltas finais, Hinchcliffe aproveitou disputa feroz entre Newgarden e Takuma Sato e chegou nos dois primeiros. Com mais push-to-pass pra usar ele ultrapassou Newgarden e foi para cima de Sato. O japonês conseguiu se defender por duas voltas consecutivas, mas com uma ultrapassagem sensacional na última curva, Hinchcliffe assumiu a ponta venceu a corrida. Sato terminou em segundo, seguido por Marco Andretti, Oriol Servia e Josef Newgarden.

Classificação final da prova:

1) James Hinchcliffe Andretti Chevrolet, 75 voltas
2) Takuma Sato AJ Foyt Honda + 0.3463s
3) Marco Andretti Andretti Chevrolet + 1.1376s
4) Oriol Servià Panther/DRR Chevrolet + 1.1745s
5) Josef Newgarden SFHR Honda + 1.6516s
6) EJ Viso Andretti-HVM Chevrolet + 2.8119s
7) Dario Franchitti Ganassi Honda + 3.5961s
8) Simona de Silvestro KV Racing Chevrolet + 4.2772s
9) Simon Pagenaud Schmidt Honda + 7.6331s
10) Charlie Kimball Ganassi Honda + 9.0265s
11) Ryan Hunter-Reay Andretti Chevrolet + 9.5135s
12) Alex Tagliani BHA Honda + 10.4393s
13) Helio Castroneves Penske Chevrolet + 11.1234s
14) Sebastien Bourdais Dragon Chevrolet + 13.6406s
15) JR Hildebrand Panther Chevrolet + 13.7377s
16) Tristan Vautier Schmidt Honda + 14.3517s
17) James Jakes RLL Honda + 19.8585s
18) Scott Dixon Ganassi Honda + 29.4261s
19) Sebastian Saavedra Dragon Chevrolet + 54.7223s
20) Justin Wilson Dale Coyne Honda + 2 voltas
21) Tony Kanaan KV Racing Chevrolet + 3 voltas
22) Graham Rahal RLL Honda + 4 voltas
23) Ed Carpenter Ed Carpenter Chevrolet + 4 voltas

não terminaram:

Will Power (Penske - Chevrolet) e Bia Figueiredo (Dale Coyne - Honda)

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias