Mesmo com décima colocação, Helinho mantém liderança da Indy

Brasileiro do Team Penske tem bico quebrado logo no início da prova e fica preso no tráfego, mas chega ao Brasil em primeiro

A prova de Long Beach da Fórmula Indy foi bem ruim para Helio Castroneves - assim como para toda a equipe Penske. A boa notícia é que com a décima colocação, Helinho foi "beneficiado" pelo mau desempenho de seus concorrentes e, com isso, conseguiu manter a primeira colocação na temporada e virá à corrida do Brasil como líder.

Sexto melhor classificado para o grid de largada, o piloto do Team Penske precisou recorrer aos boxes para trocar o bico dianteiro, danificado em um toque nas voltas iniciais. O tráfego intenso foi determinante para que a retomada de postos, a partir da 25ª colocação, fosse menos eficiente do que se suponha no início. Mesmo assim, Helinho conseguiu adotar uma estratégia de três pits e subiu de posição paulatinamente.

“Obviamente que não estou radiante porque meu plano era o pódio, mas não estou achando nenhum pouco ruim sair de Long Beach como líder do campeonato. E vou te dizer mais, com tudo o que aconteceu aqui hoje, o mais provável era que isso não acontecesse. Então, estou vendo o lado bom da coisa e vou chegar no Brasil nessa condição privilegiada e, claro, com a bateria carregada pela satisfação de correr em casa”, disse Castroneves. A prova no Anhembi será no dia 5 de maio.

Os 22 pontos conquistados permitiram que ele chegasse a um total de 101, perdendo oito em relação ao novo vice-líder, Takuma Sato, vencedor da prova.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias