Montoya afirma que os fãs querem mais combate na pista

Piloto colombiano diz que a Indy tem feito procedimentos corretos para melhorar o espetáculo. Sobre a F1, ele fala que a categoria não mudou junto com as tendências do público.

"O carro mais divertido de se dirigir é o da IndyCar", disse Juan Pablo Montoya, esboçando um sorriso e recordando os momentos de longa estrada até chegar à Fórmula 1. "Me lembro quando dirigi protótipos aqui no México. Foi a primeira vez que guiei um carro com teto e foi muito legal. Eles tinham muita aderência."

A visita de Montoya ao México para a Conferência do Esporte 2015 foi rápida. Ele tem que se preparar para o fim de semana de compromisso pela Indy, que pode ser seu primeiro título depois de 15 anos. A última vez que foi campeão foi pela CART, na equipe de Chip Ganassi. Hoje, ele compete pela rival, Penske.

"Este tem sido um grande ano. Quando voltei, em 2014, foi para reaprender tudo, depois de alguns anos na NASCAR. Tive que aprender novas funções, mas consegui uma vitória e a quarta posição no campeonato", diz o colombiano que afirma que a constância é a chave para o sucesso do campeonato.

Diferenças com a Fórmula 1

Montoya está desfrutando esse período em que está na Indy, o que inclui uma disputa pelo título com seus companheiros de equipe, Will Power e Hélio Castroneves. Para ele, uma competição desse tipo não seria tão amigável dentro da Fórmula 1.

"Aqui é diferente da Europa. Nós três convivemos juntos e trocamos muitas informações. O ambiente é muito diferente porque trabalhamos pelo mesmo objetivo. É algo amigável."

Amante do automobilismo praticado nos Estados Unidos, onde competiu por diversas categorias, como IndyCar, NASCAR e a Grand American Series, Montoya continua opinando sobre a F1: "As pessoas querem ver hoje corridas mais competitivas. O domínio de um equipe sempre existiu e isso nunca vai mudar. Hoje as pessoas são mais críticas, mas era assim também na época da Ferrari com Schumacher ou da Williams ou da McLaren."

As melhoras da Indy

"Sem dúvida, os kit aerodinâmicos trouxeram uma maior competitividade à categoria, com mais brigas. As corridas melhoraram significativamente", declarou Montoya ao analisar a temporada atual do campeonato.

De fato, ele considera que agora são os pilotos que devem se acostumar a um novo estilo de pilotagem. Para oferecer um melhor espetáculo, pois as novas gerações desconhecem a maneira de se comportar em circuitos como Fontana, onde existiam linhas de até quatro pilotos lado a lado.

"Foi uma prova com uma proximidade maior do que queríamos, mas acho que não estamos longe do ideal. Precisamos um pouco mais de potência para completar as ultrapassagens, mas creio que estamos na direção certa."

Sem dívidas com a NASCAR

Com quase dois anos na Indy, o colombiano avalia como positiva sua experiência na NASCAR, quando competiu pela equipe de Chip Ganassi. Durante sua passagem, ele tentou se tornar o primeiro latino-americano a conquistar um título de uma das divisões nacionais, missão que não conseguiu, mas que também não o frustra.

"Olhando a equipe em que eu estava, consegui o máximo que poderia chegar. Fui um piloto constante o tempo todo e cheguei ao Chase. Queria ter melhores resultados, mesmo conseguido vencer corridas", finalizou.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Pilotos Juan Pablo Montoya
Tipo de artigo Últimas notícias