Power vence, Dixon chega em segundo e assume a liderança na Indy

Helinho sofreu novamente com problemas no câmbio e agora está 25 pontos atrás do líder. Prova foi marcada por forte acidente

Will Power conseguiu evitar mais uma vitória de Scott Dixon em Houston, mas o resultado mais uma vez não foi nada bom para seu companheiro de Penske Helio Castroneves. O brasileiro voltou a ter problema no câmbio de seu carro e terminou apenas na 23ª posição, 37 voltas atrás dos líderes. Seu principal rival na luta pelo título, Dixon, chegou em segundo e agora tem uma vantagem de 25 pontos sobre Helinho (546 a 521), faltando apenas a etapa Fontana para o fim do campeonato.

A segunda prova de Houston foi marcada por um forte acidente na última volta, envolvendo os pilotos Dario Franchitti, Takuma Sato e EJ Viso. Dario acenou para o seu companheiro Scott Dixon ainda dentro do carro, mas foi levado imobilizado ao hospital logo após a prova. "Ele está bem, falando. Mas está com fortes dores no corpo", tratou de tranquilizar o chefe da Ganassi, Chip Ganassi à TV oficial.

James Hinchcliffe, Justin Wilson e Sebastien Bourdais completaram os cinco primeiros.

Assim como na sexta-feira, o domingo começou confuso em Houston. O treino que definiria o grid de largada foi cancelado devido à chuva e ainda houve um desencontro na definição das posições iniciais de cada piloto. A direção da prova decidiu considerar as posições de entrada de cada carro no campeonato e a princípio, Dixon foi considerado o pole, devido à punição sofrida pelo carro de Helio Castroneves no Texas (punição que não foi estendida ao campeonato). O critério foi revisto e mais tarde Helio foi pra pole, com Dixon em segundo e Pagenaud em terceiro.

Na largada, Helio manteve a ponta e Graham Rahal e Tristan Vautier bateram, causando a primeira bandeira amarela da prova. Após a bandeira verde, Will Power tratou de ir para cima de Simon Pagenaud e o passou na 9ª volta. Com isso, o companheiro de Helio passou a pressionar Scott Dixon, mas a Penske do brasileiro voltou a apresentar problemas e Helio teve de recolher o carro, deixando o neozelandês de novo na ponta.

Após a bandeira amarela provocada pelo carro de Helinho, Dixon manteve a ponta, seguido por Power e Pagenaud. Tony Kanaan, que havia largado em 11º, já era o 7º. Ryan Hunter-Reay estava em quarto pressionando Pagenaud. O atual campeão conseguiu a ultrapassagem na volta 24 e pouco depois Tony perdeu a 7ª posição para EJ Viso e Sebastian Bourdais, caindo para nono.

Entre os primeiros, Pagenaud foi o primeiro a parar, na volta 28. Logo depois, Luca Filippi bateu, provocando uma bandeira amarela, o que levou Dixon, Power e Hunter-Reay aos boxes. Na relargada, Hunter-Reay, que havia caído para quinto, teve problemas e perdeu várias posições e pouco depois Tony Kanaan acertou o muro, quando estava em 11º. Nova bandeira amarela.

Na relargada, Power foi para cima de Dixon e tomou a ponta. O neozelandês não ofereceu tanta resistência, provavelmente pensando nos pontos para o campeonato. Na volta 45, após mais de 30 voltas nos boxes, Helinho voltou à pista para tentar conquistar o máximo possível de pontos.

Na volta 62, Power e Dixon foram juntos aos boxes e o australiano retornou ainda na frente. Ao mesmo tempo, Ed Carpenter bateu provocando a 6ª bandeira amarela da prova. Os 9 primeiros estavam na mesma estratégia e James Hinchcliffe assumia a terceira posição.

Um acidente com Marco Andretti na volta 72 provocou nova bandeira amarela, mas os primeiros colocados não foram aos boxes, já que não tinham mais intenção de parar. Na relargada, Dixon passou a pressionar fortemente Power e trouxe Hinchcliffe com ele. O neozelandês tinha três push-to-pass a mais do que o piloto da Penske. Dixon pressionou até o final da prova, mas Power permaneceu na ponta até a bandeirada. Atrás deles, na última volta, Dario Franchitti, Takuma Sato e EJ Viso protagonizaram um acidente muito forte. O escocês tentou passar Sato e seu carro acabou decolando, atingindo o alambrado. Viso que vinha atrás acertou em cheio o carro de Franchitti.
 

Classificação da 2ª prova em Houston:

1) Will Power (Penske), 90 voltas
2) Scott Dixon (Ganassi), a 0s828
3) James Hinchcliffe (Andretti), a 4s362
4) Justin Wilson (Dale Conway), a 5s023
5) Sebastien Bourdais (Dragon), a 8s012
6) Simon Pagenaud (Schmidt), a 11s071
7) Oriol Servia (Panther), a 14s081
8) Charlie Kimball (Ganassi), a 15s156
9) Mike Conway (Dale Conway), a 15s556
10) Simona de Silvestro (KV), a 31s361
11) Tristan Vautier (Schmidt), a 32s946
12) Sebastian Saavedra (Dragon), a 38s379
13) Josef Newgarden (Sarah Fisher), a 1m19s563
14) Takuma Sato (AJ Foyt), a 1 volta
15) Dario Franchitti (Ganassi), a 1 volta
16) EJ Viso (Andretti), a 1 volta
17) James Jakes (Rahal), a 1 volta
18) Graham Rahal (Rahal), a 2 voltas
19) Luca Filippi (Barracuda), a 2 voltas
20) Marco Andretti (Andretti), a 2 voltas
21) Ryan Hunter-Reay (Andretti), a 3 voltas
22) Ed Carpenter (Ed Carpenter), a 29 voltas
23) Helio Castroneves (Penske), a 37 voltas
24) Tony Kanaan (KV), a 58 voltas

Classificação do campeonato:

1) Scott Dixon – 546 pontos
2)Helio Castroneves – 521
3) Simon Pagenaud – 491
4) Justin Wilson – 460
5) Marco Andretti – 457

 

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias