Sato espera que Indy volte ao Japão e tem dúvidas sobre largadas paradas

"Para ser sincero, não sei como isso vai funcionar", diz líder do campeonato e piloto a AJ Foyt ao TotalRace

Sato em São Paulo neste fim de semana

Na Indy desde 2010, Takuma Sato encontra-se no auge de sua carreira na categoria americana. Já com duas poles e aumentando seu número de pódios a cada corrida, o novo líder do campeonato espera que sua boa campanha em 2013 ajude a categoria a ganhar mídia em sua terra natal, o Japão.

“Tomara que em pouco tempo voltemos a andar lá. China, Coreia, Japão ou na Austrália. Acho que é possível. O sentimento de correr ao lado da sua torcida é incrível”, lembrou ao TotalRace.

Sato teve a oportunidade de correr duas vezes em Motegi na Indy, uma no oval e outra no misto. O piloto, na época pela equipe KV, foi 12º e 10º respectivamente. Na F-1, seu retrospecto é muito melhor, pontuando nas três primeiras corridas que disputou em Suzuka.

“Não falo pela parte comercial, mas tenho certeza que no futuro estaremos mais nas pistas do Pacífico e no oriente. Vamos ter suporte e, tomara, vamos conseguir trazer mais emoção para as corridas da IndyCar, fazendo as pessoas entenderem mais o evento. Já melhorou muito. Estamos fazendo corridas com mais ação e ultrapassagens.”

Sobre as largadas paradas em Detroit, Toronto e Houston, maior novidade desta nova temporada, o japonês disse que aguarda ansioso e não tem muita certeza de como irá funcionar.

“Acho que é algo novo. Temos a tradição das largadas em movimento, e agora tê-las paradas, vamos ver. Acho que todos estão esperando isso com muita ansiedade, mas, para ser sincero, não sei como isso vai funcionar.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias IndyCar
Tipo de artigo Últimas notícias