Conheça piloto que quebrou jejum brasileiro de 17 anos

Caio Collet conquistou terceiro lugar no mundial de Kart neste fim de semana e finalmente levou Brasil ao pódio da competição, fato que não ocorria desde 1998

Em 1998, o Brasil conquistou um resultado mais do que significativo no Mundial de Kart, colocando dois pilotos no pódio – Ruben Carrapatoso foi o campeão e André Nicastro terminou em terceiro. Antes de Carrapatoso, Guga Ribas, em 1986, e Gastão Fráguas, em 1995, também conquistaram títulos para o país.

Desde então, o Brasil não aparecia entre os melhores colocados no campeonato até que, neste ano, Caio Collet acabou com o jejum que durava 17 anos e colocou o país novamente no pódio, terminando em terceiro lugar na categoria KF-Júnior.

Collet, paulista de 13 anos, largou da sétima posição, ultrapassou os adversários com uma boa largada, subindo para terceiro, Durante a prova, o piloto chegou a ocupar o segundo lugar, mas foi superado por Clément Novalak e terminou na terceira posição – a prova foi vencida pelo norte-americano Logan Sargeant.

"A corrida final foi muito boa. Tive sorte e larguei muito bem. Subi para terceiro e consegui abrir uma boa vantagem para o quarto colocado. Cheguei a passar o segundo e estive bem próximo do primeiro, mas na 15ª volta acabei sendo ultrapassado e voltei para terceiro. Comecei a perder um pouco de ritmo, mas consegui manter a posição e estou muito feliz com este pódio", disse.

O pódio de Collet, além de acabar com a ‘seca’ brasileira no Mundial de Kart, veio na primeira participação do piloto no campeonato. Filho do piloto de rali Carlo Collet, Caio iniciou a carreira no kartismo com seis anos de idade. Entre os principais títulos da carreira estão o bicampeonato brasileiro de kart – a segunda conquista veio neste ano, na categoria Júnior - e o Top Kart Brasil de 2015

Além de estrear no Mundial de Kart, 2015 também marcou o início da empreitada internacional de Collet, através do Europeu de Kart: o piloto foi o melhor estreante da categoria KF-Júnior e terminou em sexto na classificação geral. Participar do Europeu, como o próprio piloto destaca, foi importante na preparação para o Mundial.

"O nível é muito alto. De cada 10 pilotos, nove são muito bons e ter competido contra eles no Europeu me ajudou muito na disputa do Mundial", afirmou.

Fráguas, coincidentemente, é manager de Collet. O campeão mundial de 1995 também falou sobre o resultado obtido pelo pupilo em La Conca, na Itália – sede do campeonato – e sobre o trabalho com o jovem piloto.

"Campeonato Mundial é sempre muito difícil. Então, por ser o primeiro (de Collet), foi sem dúvida um resultado excelente. O Caio foi constante o final de semana inteiro e o terceiro lugar coroou todo o trabalho que fizemos ao longo do ano. Um ano de experiência internacional, grandes conquistas e títulos no Brasil", completou Fráguas.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Kart
Tipo de artigo Últimas notícias