Apenas nono mais veloz, Lorenzo vê Yamaha “andando no molhado”

Piloto da moto número 99 quer tentar stints maiores amanhã com pneu duro para melhorar acerto para a corrida

O dia começou bem para o espanhol Jorge Lorenzo. O piloto foi o primeiro na sessão inaugural de treinos livres para a MotoGP em Termas de Río Hondo. Porém, à tarde, o piloto da Yamaha não se encontrou com o acerto, e teve de se entender com a falta de equilíbrio dos pneus Bridgestone ao longo das voltas.

“Acho que o pneu aguentará toda a corrida, mas com quatro ou cinco voltas já está muito ruim. Mas o problema é mais com o 'graining'. Temos que melhorar isso para a corrida, porque não conseguimos dar mais do que cinco ou seis voltas seguidas. Nosso objetivo amanhã é tentar melhorar a durabilidade” afirmou o piloto espanhol ao TotalRace.

Em stints longos, Lorenzo ainda não sabe se conseguirá ter o mesmo ritmo demonstrado pela Honda hoje. “É muito cedo para dizer. Alguns pilotos fizeram oito voltas seguidas em um bom ritmo com o pneu mais duro.”

“Eu usei o mais macio durante todo o treino. De manhã, coloquei o mais duro muito tarde. Amanhã de manhã nós vamos tentar fazer 10 ou mais voltas com este mais duro, mas vai ser muito difícil, porque desde a primeira volta o pneu vai piorando. Na décima volta já temos três ou quatro segundos de diferença. É como outro mundo. É como estar correndo em uma pista seca e depois correr em pista molhada”, definiu. “O tempo ideal para um bom ritmo aqui está em 1:40s.”

Protagonizando um incidente com Valentino Rossi durante o treino, quando disputavam posição de pista, Lorenzo minimizou o ocorrido. “Ele estava com pneus novos e eu estava com um já bem usado, tínhamos três segundos de diferença, então ele freou melhor que eu porque tinha mais aderência e me passou.”

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias MotoGP
Tipo de artigo Últimas notícias