Barrichello poderá estrear já em Curitiba na Stock Car

Piloto decidirá se fará uma prova antes da Corrida do Milhão após testar amanhã no circuito da capital paranaense

Rubens Barrichello poderá antecipar sua estreia na Stock Car. A decisão vai depender do desempenho do piloto durante o teste que fará em Curitiba, amanhã, e pode fazer com que a primeira prova do piloto da F-Indy na categoria seja na capital paranaense, e não na Corrida do Milhão, em dezembro, em Interlagos, como inicialmente previsto.

Barrichello testará com o carro da equipe Medley/Full Time no Autódromo Internacional de Curitiba - Pinhais. "Estou ansioso, mas com os pés no chão. Quero conhecer o carro, ver como me sinto quando estiver lá dentro com as portas fechadas, avaliar a potência do motor, as freadas, a aderência...", listou o piloto, que terá direito a andar por três horas na pista, como determinado pelo regulamento da Stock.

Os treinos foram divididos em quatro sessões: das 9 às 9h45, das 11h30 às 12h15, das 14 às 14h30 e das 16 às 17 h. "A primeira parte será somente de adaptação, para ele se ambientar à posição de dirigir, como funciona o carro, onde colocar as rodas nas curvas. Depois, vamos nos reunir e, com base no que ele perceber das reações do carro, vamos começar a trabalhar no acerto visando a performance", disse o diretor técnico Mauricio Ferreira. No período da tarde, Barrichello simulará uma classificação e uma corrida na distância completa, em torno de 40 minutos.

Assim, Barrichello ficará responsável pelo teste inicial do novo banco de fibra de carbono, que substituirá o atual de alumínio e voltará a andar com um câmbio com alavanca depois de 20 anos. "A última vez que tirei a mão do volante para trocar as marchas foi num treininho de seis voltas pela Jordan em 1992. Durante todo esse tempo só usei a borboleta atrás da direção. Penso sempre nesse treino e, quando estou na sauna em casa, fico até treinando a mudança de marchas. Mas estou controlando bem a ansiedade", disse.

Na ativa com a F-Indy, Rubinho se disse bem preparado fisicamente. "Acho que não terei qualquer problema a esse respeito. Pelo que tenho conversado com os amigos que correm na Stock Car, o que pode preocupar mais é o calor dentro do carro. Neste primeiro teste, a previsão do tempo era de temperaturas amenas, mas os indicadores foram mudando nos últimos dias e parece que os números subiram", lembrou o piloto, que andou uma única vez no traçado curitibano, na época de Fórmula Ford em 1989.

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias