Sacrificando segunda bateria, Átila Abreu vence primeira corrida em Brasília

Piloto escolheu fazer uma parada curta, colocando menos combustível para assumir a ponta

Na base da estratégia, priorizando a primeira bateria, Átila Abreu foi o vencedor da primeira etapa deste domingo em Brasília. O piloto da Mobil Super Racing chegou logo à frente de Raphael Matos e Luciano Burti. Átila e sua equipe optaram por colocar menos combustível em seu pit, para fazer uma parada mais curta.

“Acabamos sacrificando a segunda corrida, vou precisar parar de novo, mas o importante era garantir os 24 pontos dessa primeira prova, que vale mais”, disse Átila após ao SporTV logo após a prova.

[publicidade] Largando na pole, Felipe Fraga manteve a ponta, apesar da forte pressão de Julio Campos. Galid Osman manteve o terceiro lugar, enquanto Cacá Bueno e Rubens Barrichello, que saíram em 8º e 10º, respectivamente, se tocaram e perderam várias posições. E três carros foram punidos com a queima de largada: o 100 de Bia Figueiredo, o 12 de Lucas Foresti e o 7 de Beto Cavaleiro. Os três tiveram de cumprir um drive-through.

Na sexta volta, Ricardo Maurício, que estava na quarta posição, acabou tocando a zebra, perdeu a traseira e acertou o carro de Daniel Serra, que rodou e caiu para a 28ª posição. Mesmo parecendo um, erro, Ricardo Maurício foi punido também com um drive-through. Bom para Marcos Gomes, um dos três primeiro do campeonato, que avançava ao quarto lugar na prova. Os dois primeiros, com um ponto a mais que Marcos, estavam fora do Top 10. Valdeno Brito era o 14º e Sergio Jimenez em 15º.

Na 12º volta, Galid Osman, então na 3º posição, teve problemas no carro e precisou se arrastar até os boxes. Logo depois, Gabriel Casagrande escapou, bateu na proteção da pista e provocou a entrada do Safety Car. Faltavam 25 minutos para o fim da prova e os cinco primeiros eram: Felipe Fraga, Julio Campos, Marcos Gomes, Átila Abreu e Luciano Burti.

Na relargada, Fraga manteve a ponta e Átila passou Marcos Gomes. Luciano Burti também ganhou a posição do piloto da Schin Racing e assumiu a quarta posição, ele que havia largado em 18º.

Assim que a janela da parada nos boxes foi liberada, o líder Felipe Fraga foi o primeiro a parar, colocando dois galões de combustível e trocando os dois pneus esquerdos. A estratégia era já ficar pronto para a segunda bateria, mas Fraga perdeu alguns segundos na saída do pit.

Na volta seguinte, Julio Campos também parou, assim como Luciano Burti e Átila Abreu assumiu a ponta. Campos teve uma parada sem problemas e voltou quatro posições à frente de Felipe Fraga. Quem teve uma parada ruim foi Cacá Bueno. O piloto da Red Bull vinha fazendo uma corrida de recuperação, mas sua equipe não conseguiu trocar o pneu e mandou o piloto voltar à pista. Rubens Barrichello, por sua vez, excedeu a velocidade no pit e foi punido.

Já Átila Abreu optou por uma parada rápida e voltou na ponta, seguido por Max Wilson e Luciano Burti. Enquanto os dois brigavam pelo segundo lugar, Raphael Matos fez uma grande ultrapassagem dupla e assumiu a vice-liderança. Max também perdeu a terceira posição para Burti, faltando menos de um minuto para o fim da corrida.

Na briga pelo décimo lugar, Felipe Fraga e Tiago Camilo forçavam tudo para ficar com a pole da segunda bateria e Fraga acabou levando a melhor e mais vez uma largaria na frente em Brasília. Mas o piloto de Tocantins acabou punido por fechar o rival e perdeu 20 segundos ao final da prova. Camilo ficava, portanto com a pole da segunda bateria.

Fraga não gostou nada da decisão da organização. “Achei falta de respeito e sacanagem. Nenhum piloto brigando pela pole daria espaço para o adversário”, reclamou.

Enquanto isso, Átila, Rafa Matos e Burti recebiam a bandeirada e formavam o pódio da primeira bateria.

Resultado da primeira corrida deste domingo (27), em Brasília-DF:

1. Átila Abreu - 40 voltas em 41min46s139
2. Raphael Matos – a 2.051
3. Luciano Burti – a 3.994
4. Max Wilson – a 6.137
5. Ricardo Zonta – a 6.917
6. Julio Campos – a 8.775
7. Valdeno Brito – a 10.817
8. Denis Navarro – a 12.614
9. Sergio Jimenez – a 14.872
10. Felipe Fraga – a 15.695
11. Thiago Camilo – a 16.227
12. Marcos Gomes – a 20.592
13. Nonô Figueiredo – a 21.633
14. Popó Bueno – a 22.541
15. Allam Khodair – a 23.175
16. Daniel Serra – a 37.862
17. Ricardo Mauricio – a 42.708
18. Felipe Lapenna – a 44.716
19. Alceu Feldmann – a 44.833
20. Cacá Bueno – a 1 votla
21. Bia Figueiredo – a 1 volta
22. Tuka Rocha – a 1 volta
23. Rafael Suzuki – a 1 volta
24. Rubens Barrichello – a 1 volta
25. Fabio Fogaça – a 1 volta
26. Beto Cavaleiro – a 7 voltas
27. Lucas Foresti – a 9 voltas
28. Antonio Pizzonia – a 11 voltas
29. Diego Nunes – a 16 voltas
30. Vitor Genz – a 22 voltas
31. Gabriel Casagrande – a 28 voltas
32. Galid Osman – a 28 voltas
33. Lico Kaesemodel – a 31 voltas

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias