Salvador define playoff: cinco vagas ainda podem mudar

São dez pilotos disputando: quatro praticamente garantidos, três em uma briga de foice e outros três correndo por fora. Entenda mais

Quem vai, quem fica? Salvador decidirá (Vanderley Soares/MS2)

A etapa de Salvador da Copa Caixa Stock Car não terá como principal chamariz o fato de ser a última corrida de rua da temporada. A corrida deste domingo também decidirá os dez classificados para o playoff final da temporada 2011.

A disputa está acirrada, apesar de cinco pilotos (Thiago Camilo, Max Wilson, Cacá Bueno, Átila Abreu, Ricardo Maurício) já estarem garantidos: outros dez estão na briga pelas quatro vagas disponíveis.

Três deles estão praticamente dentro (Popó Bueno, Marcos Gomes, Daniel Serra e Allam Khodair), com outros três em uma briga de foice por uma vaga (Duda Pamplona, Luciano Burti e Ricardo Zonta) e mais três correndo por fora, como zebras (David Muffato, Xandinho Negrão e Giuliano Losacco).

Vamos olhar a situação de cada um desses dez candidatos. Primeiro os quatro que estão praticamente garantidos - esses só perdem a vaga se acontecer algum desastre no fim de semana. Popó Bueno e Marcos Gomes, por exemplo, já estão classificados matematicamente e só não entram se abandonarem e os rivais forem muito bem. Caso terminem em 14º, se classificam. Olhando o retrospecto: um único abandono e 14º lugar como pior resultado, além de quatro provas entre os seis. "A prioridade, claro, é largar o mais à frente possível e somar o máximo de pontos para entrar em boa situação nos playoffs. Mas o desejo de vencer é grande", conta Marcos.

Daniel Serra também só perde a vaga com uma combinação de resultados. Ele se garante sozinho com um sexto lugar na prova. Contudo, seu retrospecto neste ano não vem sendo dos melhores: é 8 ou 80. Foram dois segundos lugares, um 11° dois 15° (um por culpa da punição absurda de Campo Grande) e dois abandonos.

Para Allam Khodair, um quinto lugar basta para ele estar garantido. Mas, curiosamente, ele nunca foi quinto neste ano: tem um segundo, um quarto, um sexto, um 14° e três abandonos. Costuma correr com a faca nos dentes, mas, desta vez, terá de usar a cabeça.

Agora, vamos olhar a briga de foice, com três brigando basicamente por uma vaga. Duda Pamplona, com 42, Luciano Burti, com 41, e Ricardo Zonta, com 30. Ninguém ali depende só de si, mas, no caso de Duda, se chegar à frente de Burti e Zonta, está mais que dentro.

Dos que ainda não se garantiram, Burti é o único que venceu uma corrida neste ano. Em uma conta bem simples, ele precisa marcar dois pontos a mais que Duda, e, caso empate em pontos, se garante pela vitória obtida em Ribeirão Preto.

Zonta, por sua vez, é o que precisa mais de combinação de resultados, mas vencer seria sua melhor alternativa para não depender dos outros (isso se Burti e Duda não forem ao pódio). Mas pode até ser quinto, caso Burti e Duda não pontuem.

Dos três, Duda é o mais constante nos pontos: só ficou fora do "top 15" na Corrida do Milhão, e tem um bom retrospecto em Salvador (quase venceu em 2009, não fosse uma confusão nas regras); “Em 2009, primeira corrida da Stock na Bahia, fiz a melhor volta da prova e, no passado terminei em segundo e subi ao pódio. Não seria nada mal manter esse hábito", destaca Duda. Burti se garante com a vitória, pois abandonou em quatro corridas, enquanto Zonta teve um ótimo início de ano e sucumbiu com azares seguidos, somando apenas seis pontos nas últimas cinco provas.

O caso de David Muffato, Xandinho Negrão e Giuliano Losacco é bem mais complicado. Nenhum deles depende de si e precisam de uma atuação fora do comum, o que não aconteceu em nenhum momento deste ano, para se garantirem.

Muffato, cujo melhor resultado no ano foi um sexto posto, precisa vencer ou ir para o pódio e torcer para os pilotos à frente irem mal. Xandinho, que também chegou no máximo em sexto neste ano, precisa vencer ou ser segundo e depender de resultado. Já Losacco, que foi décimo duas vezes este ano, està à procura de um milagre. Ele precisa vencer e torcer para Muffato, Zonta e Burti irem mal. "Vai ser muito difícil, mas enquanto houver chances vamos batalhar", diz o bicampeão.

Na briga para tentar salvar a temporada, Zonta dá sua opinião sobre o que esperar da corrida em Salvador: "Vai ser extremamente emocionante para quem vê de fora e extremamente complicado para nós. Para quem briga pelo playoff, a disputa pela vaga já começa a se definir no sábado com a classificação. Fechar a fase de classificação em uma pista de rua traz uma carga de dificuldade muito grande para os pilotos, pois teremos de andar no limite, rodeado por muros, em uma pista apertada e tendo de estar na frente de seus principais rivais. Se não tiver, terá de passar e esta pista não tem tantos pontos de ultrapassagem assim. Será um jogo de xadrez."

E bota xadrez nisso...

Veja a classificação:

1°. Thiago Camilo, 100 pontos;

2°. Átila Abreu, 83

3°. Cacá Bueno e Max Wilson, 80
5°. Ricardo Maurício, 62
6°. Marcos Gomes, 57
7°. Popó Bueno, 56
8°. Daniel Serra, 47
9°. Allam Khodair, 46
10°. Luciano Burti, 41
11°. Duda Pamplona, 40
12°. Ricardo Zonta, 30
13°. David Muffato, 26
14°. Xandinho Negrão, 25
15°. Giuliano Losacco, 20

Be part of something big

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Stock Car Brasil
Tipo de artigo Últimas notícias