Já dirigimos: Lamborghini Urus, um touro furioso em forma de SUV

compartilhar
comentários
Já dirigimos: Lamborghini Urus, um touro furioso em forma de SUV
7 de mai de 2018 17:14

Um SUV espaçoso é nervoso o suficiente para ser um Lamborghini? Hora de encontrar a resposta

Era uma vez uma pequena e muito amada marca de supercarros italiana, que agora tem ambições de expandir seu volume de produção para além das 3.500 unidades anuais. O Urus, cujo nome vem do ancestral da palavra gado, é o modelo projetado para captar os desejos dos compradores e ajudar a tornar isso realidade. Ele pode não ser o primeiro SUV da empresa - honra que cabe ao LM002 de 1986, um projeto militar que falhou ao (não) atrair o interesse militar -, mas é certamente o mais bem realizado.

O que é?

Um espaçoso e prático SUV de cinco lugares com o logotipo da Lamborghini no capô. Não era isso que você esperava, certo? Não se preocupe, o Urus ainda tem a presença e força física de todo Lambo para convocar "likes" no Instagram, bem como espantar qualquer um da pista da esquerda quando aparecer no retrovisor. 

A cabine é enfeitada com uma mistura familiar de portas sem colunas, gráficos hexagonais, couro e Alcântara, mas agora também há espaço para quatro porta-copos, pontos de ancoragem Isofix para cadeirinhas infantis e um porta-malas grande o suficiente para dois conjuntos de tacos de golfe. Tempos estranhos esses...

O console central é dominado por duas telas sensíveis ao toque de alta resolução, que oferecem bom feedback táctil e controlam tudo, desde o sistema de som até a navegação, passando pelo ar-condicionado. Os mais entendidos perceberão que essas telas vieram diretamente do Audi A8 - lembre-se que a Lamborghini faz parte do grupo VW -, mas mesmo assim o interior parece bastante atraente e com personalidade. 

O botão de partida, por exemplo, espreita por detrás de uma capinha estilo flip, como num avião-caça, enquanto os modos de condução enquadram um seletor em forma de palma. Esses modos incluem Corsa (pista), Sport, Strada e Neve, além dos opcionais Terra e Sabbia (areia). Suspensão, direção, motor e câmbio também podem ser ajustados individualmente. Ah, e para tornar a vida moderna mais fácil, há um suporte wireless para recarga de celular embaixo do apoio de braço.

Infelizmente, não há um V10 ou V12 naturalmente aspirado embaixo do capô. Em vez disso, o Urus usa uma versão de 650 cv do agora familiar V8 de 4.0 litros biturbo que já equipa o Bentley Continental GT e o Audi RS6. Na verdade, é o primeiro motor da Lamborghini a usar turbos, com os chefes preferindo entregar alto torque em baixas rotações para seu grande SUV. Os discos de freio de carbono-cerâmica são itens de série, bem como as rodas aro 21" (as gigantescas de 23" são opcionais). Você também precisará pagar à parte por itens como teto-solar, piloto automático adaptativo e configuração de quatro assentos.  

Como anda?

A maioria dos SUVs de alta performance vem com os ingredientes errados para andar rápido: eles são muito altos, muito grandes e muito pesados. Em contrapartida, o Urus se revela o mais próximo de um cupê esportivo dentre todos os SUVs que já testamos.

Vamos começar pela pista, onde o Urus pôde nos mostrar sua performance prodigiosa. Graças à transmissão automática de 8 marchas da ZF e os 86,7 kgfm de empuxo logo a 2.250 rpm, os 100 km/h podem ser despachados em 3,6 segundos e a máxima chega a 305 km/h. O único SUV capaz de chegar perto deste nível de insanidade é o Jeep Cherokee Trackhawk, de 717 cv, mas seu limitador trava em 288 km/h.

O modo Corsa reduz a altura de rodagem em 15 mm, enquanto o sistema de vetorização de torque pode enviar até 70% da força para o eixo dianteiro, ou 87% para o traseiro, quando as condições permitirem. Você consegue sentir essa transferência de força perfeitamente ao entrar ou sair de uma curva. Também adoramos o grip monstruoso oferecido pelos pneus Pirelli PZero, além da modulação fácil dos freios de carbono e a direção nas quatro rodas, que ajuda a dianteira a apontar da forma mais incisiva do que um SUV desse tamanho tem direito.    

Outra sacada está nos amortecedores adaptativos em conjunto com um sistema eletromecânico de controle de rolagem da carroceria. É o mesmo truque que testamos no Bentley Bentayga, mas com um pouco mais de rolagem inicial, oferecendo uma sensação maior da velocidade sendo carregada para a curva, o que ajuda a avaliar melhor os níveis de aderência.  

O Urus é incrivelmente impressionante, mas, do lado de dentro, seus ouvidos ainda dizem que você está dirigindo um RS6, inclusive na forma como o V8 limpa sua garganta nas trocas de marcha ascendentes. A familiaridade do motor com o da perua Audi não faz dele menos brilhante, mas a verdade é que nenhum turbo da nova era é capaz de rivalizar com as típicas sinfonias dos V10 ou V12 aspirados da Lamborghini. 

Uma coisa que nunca muda, no entanto, é a atenção que um Lambo atrai. O Urus pode ser um pouco controverso, mas é certamente um ímã de olhares: menos enfeitado que o Range Rover Sport SVR, menos sensível à cor que o Bentley Bentayga, mais bem acabado que o Grand Cherokee Trackhawk e mais especial que o Porsche Cayenne Turbo S. Definitivamente, uma nave. 

De volta à cidade, a transmissão de trocas suaves e o rodar gentil (a não ser que você escolha as rodas de 23") garantem boas maneiras em baixa velocidade, mantendo os derrames de café mínimos e deixando o passeio pelos lugares da moda muito agradável. 

O Urus também é estranhamente espaçoso. A despeito da agressiva caída do teto, há bastante espaço para a cabeça e para as pernas de dois adultos no banco traseiro. Já os bancos são um grande avanço em relação às cadeiras de tortura que você encontra nos outros Lamborghinis. Humanos de tamanho normal vão encontrar almofadas de apoio e travesseiros aconchegantes, mesmo após um calórico almoço italiano. 

Mais alguma coisa para reportar? Bem, nosso carro de teste não tinha uma simples câmera de ré, e o Urus também não foi feito para aventuras off-road. Sim, você pode elevar a altura da carroceria para ampliar o vão livre do solo, mas não há caixa reduzida ou diferenciais blocantes. Se você procura um supercarro off-road, talvez seja melhor optar pelo novo Mercedes G63 AMG (aquele jipão de estilo quadrado).  

Vale comprar um?

Se você procura um SUV prático e de alta performance que ofereça um nível sem precedentes de diversão e dinâmica, esse é seu carro. E pode ir quebrando o cofrinho: a chegada ao Brasil está prevista para o fim do ano, com preço estimado de R$ 2 milhões.

Certamente que o Urus não é um Lamborghini comum, mas, apesar disso, ele merece usar o logotipo da marca. Veja bem, ele é o SUV mais rápido do mundo e pode demolir divertidamente uma pista ou estradinha de serra. Claro, é menos loucura e mais conforto quando comparado aos Lambos do passado, mas isso o Huracan e o Aventador também são. Carros com maior usabilidade e refinamento são a ordem do dia na Lamborghini, e o fato de que ela espera que o Urus dobre suas vendas serve apenas para justificar essa decisão.

 

Próxima Automotivo matéria
Motor1.com Itália é a nova edição da Plataforma Automotiva Mundial Número 1

Previous article

Motor1.com Itália é a nova edição da Plataforma Automotiva Mundial Número 1

Next article

Segredo: o que muda na Ford Brasil com a decisão da matriz?

Segredo: o que muda na Ford Brasil com a decisão da matriz?
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Automotivo
Tipo de matéria Últimas notícias