Piloto de testes da Bugatti conta como bateu um Veyron a 400 km/h

compartilhar
comentários
Piloto de testes da Bugatti conta como bateu um Veyron a 400 km/h
22 de jan de 2018 16:52

Modelo pré-série estava na pista de Nardo quando um pneu estourou

Este vídeo mostra os detalhes de um acidente que aconteceu durante o desenvolvimento do Veyron. O ano era 2002 ou 2003 em um domingo ensolarado e a Bugatti estava testando um protótipo do monstro com motor W16 na rápida pista de Nardo, de propriedade da Porsche. Atrás do volante estava o piloto de testes da marca, Loris Bicocchi, um ex-técnico e piloto da Lamborghini. Apenas como curiosidade, ele estava envolvido no desenvolvimento do antecessor do Veyron, o EB110. 

Durante um dos primeiros testes com o Veyron, ainda quando o supercarro era apenas "um suporte para o motor e câmbio", algo terrível aconteceu. Bicocchi foi fazer duas voltas no circuito italiano com o pé embaixo quando o pneu dianteiro direito estourou no fim das voltas. Neste momento, o carro estava em velocidade próxima dos 400 km/h. Ele bateu na barreira de proteção e o capô destruiu o para-brisas, dividindo-o em várias partes. 

Por "sorte", o pneu traseiro direito explodiu com o impacto no guard-rail, o que danificou a suspensão. Com isso, Bicocchi bateu na janela lateral, mas estava de capacete, o que quebrou o vidro. 

A provação estava longe de acabar, já que com a pressão na cabine, o piloto sofreu um trauma e ficou sem enxergar por um tempo. Se isso não fosse ruim o suficiente, fumaça começou a entrar na cabine por um buraco na traseira, que foi feito para conectar o motor com os computadores. O óleo do motor e do câmbio pegaram fogo, então dá para afirmar que tudo foi como um pesadelo. 

Ele tentou parar o Veyron, mas algo aconteceu com o sistema de freios após a batida. Sem freios e visibilidade, Bicocchi virou o volante em direção ao guard-rail para reduzir a velocidade. Por sorte, esta decisão funcionou e o Veyron parou. O que aconteceu depois? Cerca de 1,8 km de guard-rail amassado, o que a Bugatti acabou pagando para a administração de Nardo. 

Para sair do que sobrou do Veyron - que tinha estrutura de alumínio naquele momento - as portas estavam travadas, mas Bicocchi chutou algumas vezes e conseguiu deixar o carro. Depois de bater a 400 km/h, a estrutura provou ser forte mesmo após de diversos impactos. 

Mesmo depois deste acidente feio, Bicocchi voltou ao trabalho e testou também o sucessor do Veyron, o Chiron. 

Nota: Aperte o botão "CC" no vídeo para ver as opções de legendas.

 

 

Próxima Automotivo matéria
McLaren Senna te leva para conhecer nova fábrica de um jeito diferente

Previous article

McLaren Senna te leva para conhecer nova fábrica de um jeito diferente

Next article

Toyota terá carros preparados pela divisão esportiva Gazoo no Brasil

Toyota terá carros preparados pela divisão esportiva Gazoo no Brasil
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Automotivo
Evento Motor1
Sub-evento Notícias Motor1
Tipo de matéria Últimas notícias