Dakar 2019 será disputado apenas no Peru

compartilhar
comentários
Dakar 2019 será disputado apenas no Peru
Sergio Lillo
Por: Sergio Lillo
Traduzido por: Daniel Betting
18 de mai de 2018 12:20

Pela primeira vez em sua história, o Rally Dakar será disputado em um único país, após a confirmação de que apenas o Peru será o anfitrião da edição de 2019

A rota para a 41ª edição do Rally Dakar foi revelada pela ASO, nesta sexta-feira, após a notícia de que o Chile havia desistido no último minuto de um possível retorno.

Com 10 etapas e um dia de descanso, todas dentro do Peru, o Dakar 2019 começará no dia 6 de janeiro e terminará em 17 de janeiro, com largada e chegada na capital peruana, Lima.

Inicialmente, a ASO esperava uma rota começando no Chile e terminando no Equador, mas não conseguiu chegar a um acordo com nenhum dos dois países para se juntar ao Peru. Conversas também foram realizadas com a Bolívia antes de também anunciar sua decisão de se retirar.

"Vamos construir etapas mais técnicas e difíceis, porque neste tipo de geografia de areia e dunas não podemos desenvolver 400 km de etapas especiais", disse o diretor de rally Etienne Lavigne ao Motorsport.com.

"Teremos pelo menos 70% dos estágios em areia e dunas, o que na história do Dakar é único. Nos últimos anos não tivemos tanta porcentagem de dunas."

Lavigne está confiante de que, apesar da falta de países interessados em sediar o Dakar, as praias, dunas e estradas peruanas ainda atrairão os melhores pilotos de rali.

"Sabemos que vamos atrair os principais pilotos dessa disciplina, porque a cada ano o evento é a referência de mais alto nível", completou.

"No Peru, aconteceu o acidente de Loeb, o de Nani Roma... é um terreno difícil".

Lavigne também confirmou que um substituto para o ex-diretor esportivo Marc Coma ainda não foi encontrado.

"Encontrar uma pessoa boa para essa função não é fácil. É uma função complicada, exigente e que requer disponibilidade, muita energia e presença no trabalho de campo por vários meses”.

"Leva um pouco de tempo para encontrar as pessoas ideais, não conseguimos encontrá-los na rua. Mas hoje a prioridade é construir uma turnê no Peru de qualidade e com grande interesse esportivo."

Outra mudança para o Dakar de 2019 é que os competidores dos carros e caminhões poderão voltar à ação na segunda semana se abandonarem o rali primeira semana, mas terão uma classificação própria para não interferir na ordem de largada. Isso não se aplica às motos e quadriciclos.

Próxima Dakar matéria
Após saída do Chile, Bolívia também deixa Dakar 2019

Previous article

Após saída do Chile, Bolívia também deixa Dakar 2019

Next article

Dakar pensa em possível retorno à África

Dakar pensa em possível retorno à África
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Dakar
Autor Sergio Lillo
Tipo de matéria Últimas notícias