Despres descarta vitória no 2º ano em carros e mira top 10

Pentacampeão em motos, francês encerrou estreia em carros, na edição de 2015, na 34ª posição

O piloto da Peugeot, Cyril Despres, diz que ele ainda não está pronto para lutar por uma vitória no Rally Dakar em carros e ficará feliz se acabar no 10 top da edição de 2016.

Despres, de 41 anos, mudou para os carros em 2015 depois de ter ganhado a Dakar em cinco ocasiões como um piloto de moto.

Ele foi 34º em sua primeira incursão na classe de carro no ano passado, mas conseguiu um segundo lugar encorajador na fase preparatória China Silk Road Rally ao lado do companheiro de equipe Stephane Peterhansel.

No entanto, apesar dos progressos, Despres vai moderar as expectativas para sua campanha 2016 Dakar.

"Temos também de abordar Dakar com humildade", disse ao Motorsport.com. "Eu aprendi e eu melhorei, eu mostrei isso no meu segundo lugar na China. Um top 10 (no meu segundo Dakar em carros) seria fantástico."

O francês insiste que ele está se sentindo mais confiante, em parte devido ao fato de ter se acostumado a trabalhar com o co-piloto David Castera - ele próprio um convertido das motocicletas, tendo terminado em terceiro atrás de Peterhansel e Oscar Gallardo no Dakar de 1997.

"Eu sou melhor na comunicação com ele, porque agora eu sei mais sobre o deserto, e o rali", disse Despres. "Ele é e ex-piloto de moto e nós entendemos um ao outro. Além disso, nós falamos francês e confiamos um no outro."

Estreia no carro não saiu como esperado

Recordando o seu primeiro Rally Dakar em um carro, Despres admitiu não correr de acordo com suas expectativas.

"O meu primeiro Dakar sobre quatro rodas não era o que eu queria, mas eu acho que mostrou que eu poderia ser rápido", disse ele. "Esta foi a minha primeira competição em quatro rodas, não pode ser comparado com motocicletas. Espero que o meu segundo Dakar em um carro seja melhor. "

O francês tinha se aproximado do top 20 depois de três dias do rali de 2015, mas perdeu muitas horas durante os dois dias seguintes.

"O problema mais difícil que eu sofri foi quando quebrou o eixo dianteiro da roda da frente", lembrou Despres. "Tivemos que esperar muito e foi a minha primeira noite nas dunas. A poucos quilômetros de distância do acampamento. Eu nunca vou esquecer eu chegando às 1h."

Entrevistado por Luis Ramirez

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Dakar
Evento Dakar
Pilotos Cyril Despres
Tipo de artigo Últimas notícias
Tags car