Diretor do Dakar defende cancelamentos de estágios

Etienne Lavigne defendeu decisão de cancelar o estágio "Super Belen" desta quarta-feira, dizendo que todo os esforços estão sendo feitos para que o evento continue como planejado

O especial planejado de 977km de Salta a Chilecito, o "Super Beken" foi cancelado na noite de terça-feira, após avalanche de pedras que impediu que vários competidores e veículos de apoio chegassem a Salta.

Esta é a segunda etapa cancelada do evento sul-americano. Com fortes chuvas na Bolívia, a etapa de Oruro a La Paz de sábado não foi realizada, além de outras três que tiveram distâncias encurtadas.

Um comunicado da direção do Dakar também disse que o evento estava colocando recursos para o vilarejo de Volcan, que havia sido gravemente afetado pelas tempestades.

Etienne Lavigne, diretor do evento, disse que o fornecimento de ajuda humanitária é mais importante do que assegurar que o rali cumpra o cronograma, mas prometeu que os organizadores farão todo o possível para executar as etapas finais como planejado.

"É muito triste para nós, mas quando você vê o que aconteceu com aquela aldeia, eu não tenho certeza se o aspecto esportivo é o mais importante", disse Lavigne a jornalistas nesta terça-feira.

"Estamos na Argentina há nove anos, estávamos cientes dessas condições, este ano o mau tempo está mais violento."

"Em frente a isso, não podemos fazer muito, conseguimos realizar todas as outras etapas em boas condições, agora o mais importante é esta catástrofe."

Ele acrescentou: "uma boa organização é uma organização que se adapta com êxito, que não fique parada. Faremos tudo o que pudermos para que o Dakar 2017 continue."

Estão planejadas mais três etapas até o fim do rali, em Buenos Aires, no dia 14 de janeiro.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Dakar
Evento Dakar 2017
Tipo de artigo Últimas notícias