Organização anuncia data da largada do Dakar 2019

compartilhar
comentários
Organização anuncia data da largada do Dakar 2019
Sergio Lillo
Por: Sergio Lillo
Traduzido por: Daniel Betting
17 de abr de 2018 21:52

Organizadores do raid sul-americano revelaram que 41ª edição começa no dia 5 de janeiro e abriram a porta para "um novo país"

#347 Jeffries Dakar Rally: Tom Coronel, Tim Coronel
#303 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Carlos Sainz, Lucas Cruz
#241 Yamaha: Ignacio Casale
#307 X-Raid Team Mini: Orlando Terranova, Bernardo Graue
Bike winner Matthias Walkner, Red Bull KTM Factory Team
#305 X-Raid Team Mini: Mikko Hirvonen, Andreas Schulz
#510 Liaz: Martin Macik, Frantisek Tomasek, Michal Mrkva
#501 Team De Rooy Iveco: Federico Villagra, Ricardo Adrian Torlaschi, Adrian Arturo Yacopini
#356 Can-Am SxS: Reinaldo Varela, Gustavo Gugelmin

Os detalhes do Dakar 2019 caem com conta-gotas. Como com conta gotas passa o tempo sem saber quem substituirá Marc Coma no papel de diretor desportivo da corrida. A ASO ainda não sabe quem vai convencer para cumprir o transcendental papel de projetar a rota da 41ª edição do rali mais difícil do mundo.

A ASO quer deixar claro que quando Coma substituiu David Castera, levou seis meses até que o percurso fosse confirmado.

Em apresentação aos participantes do Rally Merzouga 2018, Víctor Álvarez, responsável pelo relacionamento com os pilotos, revelou que o Dakar terá início no dia 5 de janeiro. A ideia inicial é que o rali tenha 14 etapas e um dia de descanso, exatamente a mesma duração da edição 2018, de modo que terminaria em 19 de janeiro, mas a sua duração dependerá de negociações que estão em curso.

Sobre os países que servirão de cenário para o rali, não foi adiantado nenhum dos que acompanharão o Peru, mas foi deixado no ar que haverá "algo novo" e que o Chile está tendo um papel chave nas negociações, embora a porta para a Argentina não tenha sido 100% fechada.

"Estamos tendo complicações para negociar o percurso por problemas políticos que existem no Chile e no Peru neste momento, mas posso dizer que haverá algo novo", assegurou Álvarez na apresentação aos competidores.

Esse terceiro nome, impronunciável ainda, aparentemente, para a ASO é o Equador, que serviria como a última etapa do rali. Embora também seja possível que depois de entrar em terras equatorianas, ele retorne ao Peru para terminar em Lima.

O Peru passou por uma complicada situação política após a renúncia do então presidente Pedro Pablo Kuczynski após ter revelado vínculos com a construtora brasileira Odebrecht, protagonista de um dos maiores escândalos de corrupção da América Latina. O Chile tem um novo presidente do passado, Sebastián Piñera, que já ocupou o cargo de 2010 a 2014.

A expectativa continua e o tempo avança. As inscrições serão abertas em 15 de maio. O próximo mês será decisivo para poder ter tempo suficiente para projetar a rota da competição.

Próxima Dakar matéria
Sainz: Saída da Peugeot do Dakar sem título teria gosto ruim

Previous article

Sainz: Saída da Peugeot do Dakar sem título teria gosto ruim

Next article

Chile está fora do Dakar 2019

Chile está fora do Dakar 2019
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Dakar
Autor Sergio Lillo
Tipo de matéria Últimas notícias