Peterhansel: Dakar 2018 é mais difícil desde prova na África

compartilhar
comentários
Peterhansel: Dakar 2018 é mais difícil desde prova na África
Andrew van Leeuwen
Por: Andrew van Leeuwen
Traduzido por: Gabriel Lima
12 de jan de 2018 13:49

Francês 13 vezes campeão do Dakar fala em espírito nostálgico ao encarar edição deste ano do rali

#300 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Stéphane Peterhansel, Jean-Paul Cottret
Stéphane Peterhansel, Peugeot Sport
#300 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Stéphane Peterhansel, Jean-Paul Cottret
#300 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Stéphane Peterhansel, Jean-Paul Cottret
#303 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Carlos Sainz, Lucas Cruz
#300 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Stéphane Peterhansel, Jean-Paul Cottret
#300 Peugeot Sport Peugeot 3008 DKR: Stéphane Peterhansel, Jean-Paul Cottret

Líder do Dakar, Stephane Peterhansel disse que o evento deste ano é o mais difícil desde que foi transferido para a América do Sul em 2009 e tem o espírito das raízes africanas da prova.

Atualmente em posição forte para conseguir seu 14º triunfo no Dakar, o francês tem uma vantagem de 27 minutos sobre o companheiro de equipe na Peugeot, Carlos Sainz, indo para o dia de descanso.

Cinco dias difíceis nas dunas acabaram com as esperanças de vitórias para Sebastien Loeb, Cyril Depres, Mikko Hirvonen e Nani Roma.

As estrelas da Toyota, Nasser Al-Attiyah e Giniel de Villiers, também não conseguiram se manter no ritmo para disputar o título. Bernhard Ten Brinke é o melhor piloto da marca japonesa, no terceiro lugar.

Com os estágios de dunas de areia ​​resultando em uma alta taxa de desgaste, Peterhansel considera que foi um começo pessoalmente satisfatório para o evento de 2018. Para ele, é o rali mais difícil que participa desde a chegada à América do Sul.

"Provavelmente este é o Dakar mais difícil desde que estamos na América do Sul", disse ele. "Especialmente porque as dunas eram muito macias e realmente complicadas”.

"E não houve dia de transição. Começamos e foram dunas, dunas, dunas, dunas, dunas - cinco dias, e a cada dia foi um pouco mais complicado. Na quarta-feira foi uma loucura.”

"Falando por mim, gosto destas condições. Me lembra do velho Dakar, na África. Eu gosto do espírito do Dakar assim. Para mim, isso me lembra o espírito da África, então é realmente bom.”

"Não todos os anos, mas desde que estamos na América do Sul, o Dakar se tornou um pouco diferente. Fazemos mais etapas em trilhas do WRC, então não é a mesma história."

Próxima Dakar matéria
Garrouste vence estágio, mas Varela mantém liderança

Previous article

Garrouste vence estágio, mas Varela mantém liderança

Next article

Mau tempo desafia parte boliviana do Dakar

Mau tempo desafia parte boliviana do Dakar
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Dakar
Evento Dakar
Pilotos Carlos Sainz , Stéphane Peterhansel
Equipes Peugeot Sport
Autor Andrew van Leeuwen
Tipo de matéria Últimas notícias