"2013 seria o ano para deslanchar", afirma Bruno Senna

Sem vaga na F-1, piloto acredita que se conseguisse um bom assento, esta temporada poderia ser a melhor de sua carreira

Após perder sua vaga na Williams, Bruno Senna se viu em um dilema: correr em uma equipe pequena na Fórmula 1 ou partir para outra categoria em busca de retornar seu caminho de vitórias. O brasileiro escolheu a segunda opção e irá pilotar pela Aston Martin no Mundial de Endurance, WEC.

Em entrevista à Rádio Bandeirantes, o piloto disse que, se não conseguisse uma vaga boa na Fórmula 1, as equipes pequenas não iriam suprir sua sede de voltar a celebrar vitórias. "Quero fazer um progresso, não um regresso na minha carreira, por isso não seria fácil ir para uma equipe menor como a Caterham ou Marussia", disse Senna.

"Ano passado foi o ano de aprendizado, e esse seria o meu para deslanchar, e nessas equipes eu não teria essa oportunidade. Na Force India e na Williams as possibilidades foram ficando cada vez mais complicadas, por isso decidimos procurar outro programa vencedor. Não estou na Fórmula 1 para ser coadjuvante, na minha carreira sempre tive vitórias e pódios, e é isso que gosto de fazer", completou.

Senna comentou que a junta de patrocínios que o apoia é muito séria, por isso variava o preço da cota de equipe para equipe, aumentando caso a equipe fosse maior, mais competitiva e desse mais retorno, e diminuía caso fosse mais inferior.

"Mandamos proposta [para Caterham e Marussia], mas claro, de valor menor do que uma equipe de ponta, pois meus apoiadores são sérios e revertem o patrocínio em imagem, por isso não poderia ser igual para todas as equipes", explicou.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Bruno Senna
Tipo de artigo Últimas notícias