30 anos: Confira 15 curiosidades sobre título de Senna em 1988

compartilhar
comentários
30 anos: Confira 15 curiosidades sobre título de Senna em 1988
30 de out de 2018 11:50

Após três décadas, relembre temporada que coroou pela primeira vez Senna como campeão mundial de Fórmula 1

Lembrada com carinho pelos fãs brasileiros, o desfecho da temporada de 1988 completa hoje 30 anos. Foi no mítico circuito de Suzuka, no Japão, que recebia apenas sua segunda corrida de Fórmula 1 na história, que Ayrton Senna brilhou naquele 30 de outubro de 1988.

Ele deixou seu carro morrer na saída, caiu para 14º e subiu para primeiro em 27 voltas antes de desabafar batendo em seu capacete na volta da vitória ao fim dos 51 giros daquela prova.

Mas você se lembra bem daquela temporada? Confira algumas curiosidades daquele ano:

1. A temporada de 1988 foi marcada por uma grande hegemonia da McLaren, com o time conquistando 15 das 16 provas e fazendo 15 das 16 pole positions;

2. O único piloto a furar a hegemonia da McLaren na temporada, conquistando uma vitória (Itália) e fazendo uma pole positon (Grã-Bretanha), foi o austríaco Gerhard Berger, da Ferrari, que ficou em terceiro no mundial;

3. Até hoje, mesmo com o grande domínio da Mercedes imposto nos últimos anos e o grande domínio da Ferrari nos anos 2000, nenhuma equipe se aproximou do nível de dominação da McLaren naquele ano. O time conquistou 93,8% das vitórias, enquanto a Mercedes em 2016, 90,5% (venceu 19 de 21 provas), e a Ferrari 88,2% (15 de 17) em 2002;

4. A McLaren de 1988 é o único carro a vencer 11 corridas em sequência na história. Na verdade, nenhum time jamais venceu mais de 10 corridas em sequência, apenas a McLaren nesta temporada;

5. O MP4/4 é motivo de disputa nos bastidores da equipe técnica até hoje. Gordon Murray e Steve Nichols sempre tomam para si a autoria do projeto. Murray vinha da Brabham, onde o carro anterior, de 1986 (o time não correu em 1987), tinha o mesmo conceito “low line” apresentado no MP4/4. No entanto, Nichols, que projetou o carro de 1987 da McLaren, utilizou também um conceito de centro de gravidade baixo, que segue a tendência do MP4/4;

6. Ayrton Senna terminou o campeonato na frente, no entanto o piloto é – ao lado de John Surtees em 1964 – campeão apenas devido ao sistema de descartes, no qual apenas 11 dos 16 melhores resultados contavam ao final da temporada. Por ter vencido mais que Prost (8 a 7), ele fechou o ano com 90 a 87, embora Alain sem descartes levasse a vantagem, com 105 a 94;

7. Senna começou o ano com um grande revés: sua McLaren quebrou chegando ao grid de Jacarepaguá na volta de apresentação, e ele foi obrigado a trocar de carro para largar. Ele largou dos boxes em uma segunda largada, mas foi desclassificado após algumas voltas pela troca com o processo da corrida já em andamento;

8. A vitória mais dominante da McLaren em 1988 foi no GP de San Marino. Senna venceu, com Prost em segundo. Todos os outros carros que chegaram ao fim da prova, incluindo o terceiro colocado, Nelson Piquet, com o mesmo motor Honda das McLarens, levaram volta;

9. A única derrota do MP4/4 no ano foi provocada por um toque de Senna com Jean-Louis Schelesser a duas voltas do fim do GP da Itália. O francês substituía Nigel Mansell na Williams após o britânico contrair catapora durante o verão europeu e correr na Hungria contra a indicação dos médicos. Devido ao esforço em Hungaroring, sua situação se agravou e o piloto não competiu nem na Bélgica (substituído por Martin Brundle) e nem na Itália, quando Schlesser assumiu seu carro;

10. Em Suzuka, no dia de seu título, Senna saiu na pole, mas deixou seu carro morrer na largada. O piloto apenas conseguiu se movimentar no grid para fazer o carro pegar no tranco pois a reta dos boxes de Suzuka era a única da temporada em declive. Senna caiu para 14º, mas rapidamente ganhou seis posições ainda na primeira volta. Na volta 4, ele já ocupava o quarto posto;

11. O GP do Japão marcou a única volta liderava por um carro aspirado em toda a temporada de 1988, e a primeira desde 1983. Ivan Capelli se aproveitou de um erro de Prost na garoa em Suzuka e conseguiu passar à frente do francês na linha de chegada na volta 16, mas recebeu o troco antes do fim da reta dos boxes. A March de motor Judd do italiano quebraria voltas depois;

12. Pouco se fala disso, mas Prost tinha um problema de câmbio durante o GP em Suzuka, o que o impediu de escapar na frente naquela prova após o erro de Senna na largada. Isso foi preponderante para que o francês perdesse a ponta para Ayrton na volta 27;

13.Quando conquistou o título, Senna tinha o maior número de vitórias em uma só temporada, superando Prost em 1984 e Clark em 1963, com sete cada um. Hoje o recorde é dividido por Sebastian Vettel (2013) e Michael Schumacher (2004) com 13;

14. Apenas Senna e Niki Lauda (1975 e 1977) foram campeões na história da F1 utilizando o carro 12;

15. Em 1988, Senna liderou 264 voltas seguidas entre os GPs da Grã-Bretanha e da Itália. É a segunda maior sequência de voltas de um piloto na história, perdendo apenas para Alberto Ascari em 1952, com 304 voltas seguidas;

Next article
Kubica negocia para ser piloto de desenvolvimento da Ferrari

Previous article

Kubica negocia para ser piloto de desenvolvimento da Ferrari

Next article

Hamiton diz “não ter ideia” dos motivos de queda da Mercedes

Hamiton diz “não ter ideia” dos motivos de queda da Mercedes
Load comments

Sobre esta matéria

Categoria Fórmula 1
Tipo de matéria Conteúdo especial