31 pessoas tiveram tratamento médico após incêndio na Williams

Do montante total, sete foram transferidas para hospitais locais em Barcelona e arredores, mas nenhuma com risco de morte

Incêndio foi forte no paddock. Fumaça era densa

A Federação Internacional de Automobilismo (FIA) confirmou o montante de pessoas que precisaram de auxílio médico após o fogo e a fumaça tomarem conta do paddock: 31

O incêndio começou logo após a foto oficial da vitória de Pastor Maldonado na Espanha, a primeira da Williams desde 2004 e a primeira de um piloto venezuelano na história.

"A William F1 Team gostaria de agradecer todos os times e a FIA pelo apoio no incidente", escreveu no comunicado à imprensa.

Na hora do incidente, uma comoção de todas as equipes aconteceu. Mecânicos de todo o grid estavam lá ajudando a combater o incêndio.

A FIA disse que, além das 31 pessoas que passaram pelo centro médico do circuito, sete delas foram transferidas a hospitais locais.

"A FIA está colaborando com as autoridades espanholas na investigação do acidente e irá se pronunciar o mais rápido possível que tive as informações", revelou.

A principal suspeita ficou por conta de uma explosão em um reservatório de combustível.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Espanha
Tipo de artigo Últimas notícias