"A equipe viu que eu tinha um ritmo forte", diz Massa

Passando por provas de fogo para renovar o contrato, brasileiro acredita que fez o que podia no GP da Bélgica

O próprio Felipe Massa reconhece que precisava mostrar serviço no GP da Bélgica e repetir a dose na Itália para convencer a Ferrari de que merece ter o contrato renovado com a Scuderia. Por isso, o sétimo lugar em Spa não foi o resultado dos sonhos para o brasileiro. Mesmo assim, o piloto acredita que fez o máximo que podia depois de uma classificação e largada ruins.

“Olhando o que aconteceu na primeira curva, quando caí para 13º na primeira volta, dá para considerar um bom resultado. Tive um ritmo bom e ultrapassei vários carros. Acho que isso foi bom”, afirmou Massa, ouvido pelo TotalRace.

“Cada momento em que você precisa de um resultado e as coisas não acontecem, não é bom. Mas o importante é nos concentrarmos no trabalho. A equipe viu que eu tinha um ritmo forte – não só na corrida, como também na classificação. O lugar em que a gente largou não foi o certo para os dois carros por uma aposta.”

Falando sobre a evolução do ritmo do carro em relação à Hungria, Massa lembrou que o circuito de alta velocidade de Spa permitiu que os pontos fortes do F138 ficassem mais claros, mas também destacou que as atualizações trazidas pela equipe funcionaram, o que não vinha acontecendo nas etapas anteriores.

“Acho que o circuito era bom para nós, mas também estamos usando todas as peças novas que trouxemos e isso é importante. Talvez seja uma combinação das duas coisas. Veremos se o carro continua competitivo em outras pistas.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Felipe Massa
Tipo de artigo Últimas notícias