À frente da Ferrari "com metade do orçamento", Williams esnoba Alonso

Chefe Claire Williams diz que time não cogitou contratar espanhol e espera lutar pelo título em dois anos

Há um ano, a Williams amargava seu pior mundial da história, com a nona colocação entre os construtores. A reestruturação do time, com a chegada de novos engenheiros – sobretudo Pat Symonds – um piloto experiente como Felipe Massa, o motor Mercedes e novos parceiros, contudo, mudou o cenário. E a equipe está bem perto de selar a terceira posição no campeonato deste ano, à frente da Ferrari.

[publicidade] “Isso é significativo para nós”, reconheceu a chefe da equipe, Claire Williams. “Ficar na frente da Ferrari com o orçamento que temos em comparação com o deles é muito importante. Isso é algo que usamos quando falamos com nossos parceiros: somos a Williams – com metade do orçamento olhe onde estamos em comparação com nossos rivais”.

Atualmente, a Williams tem 44 pontos de vantagem sobre a Ferrari, com uma etapa para o final do ano.

Falando no time italiano, quando perguntada se a Williams chegou a cogitar trazer Fernando Alonso para a equipe, Williams garantiu que não. “Estamos muito felizes com os pilotos que temos – e de qualquer maneira tínhamos contrato com eles para o ano que vem. Eles tiveram um bom desempenho, então por que mudar? Eles são parte de nosso futuro.”

Para a próxima temporada, a dirigente acredita que a equipe deverá dar mais um passo para, em 2016, voltar a lutar pelo título. “A Fórmula 1 é imprevisível. Muito depende do que nossos rivais vão conseguir durante o inverno em termos de desenvolvimento. Mas vindos de onde estamos, 2015 deve ser como uma prova de vestido para lutar pelo título em 2016.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias