"A vida para mim é uma luta", filosofa Fernando Alonso

Piloto se define como um lutador e revela que quer sumir quando comete algum erro nas pistas

 Lutador. É assim que Fernando Alonso se define. O espanhol de 33 anos está em sua quinta temporada na Ferrari e continua em busca de seu primeiro título mundial pela Scuderia. Bicampeão em 2005 e 2006, com a Renault, o espanhol diz não saber o que é desistir.

[publicidade] “Lutar sempre faz parte do meu caráter, crer que sempre haverá uma possibilidade”, afirmou em entrevista ao site oficial da Ferrari. “Quando as coisas vão bem, procuro fazer mais; e quando não estão, procuro remediar a situação. Não sou só assim na Fórmula 1. Acho que a vida normal também é uma luta.”

Alonso revelou que a pessoa mais importante de sua carreira é seu pai que, ainda que não o acompanhe em muitos GPs, é sempre o primeiro a receber suas ligações – quando as coisas vão bem e quando não vão. “Eu sempre busco saber qual a opinião dele, seja em relação a coisas do trabalho ou da minha vida pessoal, até porque em 99% das vezes ele tem razão, então o escuto com muito interesse.”

Muitas dessas ligações foram em momentos ruins da carreira de Alonso, ainda que o espanhol diga que, quando comete um erro, tudo o que quer é ficar sozinho por alguns dias.

“Foram vários momentos assim, principalmente depois de acidentes em que fica claro que a culpa foi sua. Você tem vontade de sumir por algumas semanas. Acredito que seja algo natural do esporte – e como a F-1 é muito midiática, isso se espalha rapidamente. Mas procuro lembrar que acontece com todo mundo e tento não pensar muito nisso.”
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias