"Abrimos a porta para Fernando Alonso", diz chefe da Lotus

Gerard Lopez admite ter procurado o espanhol para reforçar a escuderia em 2015; 'atrativos' da McLaren afastaram qualquer chance de acerto

Lopez quis Alonso para reforçar a Lotus em 2015
Embora o destino de Fernando Alonso parecera selado há alguns meses, quando iniciou-se os boatos sobre o retorno à McLaren, outra equipe se colocou à disposição do bicampeão mundial. Nesta quinta-feira, a Lotus admitiu ter ‘aberto as portas’ do time para a chegada do espanhol, quando este ainda negociava a volta a Woking.
 
[publicidade]Em entrevista concedida ao jornal ‘El Mundo’, o luxemburguês Gerard Lopez, chefe da Lotus, confessou ter entrado em contato com Alonso para trazê-lo para a equipe em 2015; o time, sem sucesso no negócio, manteve Pastor Maldonado e Romain Grosjean para o ano que vem.
 
“Abrimos a porta ao Fernando, mas ficou claro que ele tinha os seus objetivos. Ele é um piloto que merece vencer pelo menos mais um campeonato. Vejamos se a McLaren pode fazer o que ele precisa”, declarou o chefão da Lotus.
 
A chance de ‘briga pelo campeonato’ afastou Fernando Alonso de qualquer acerto com a Lotus. A equipe sofreu com o desempenho dos carros nesta temporada e figurou somente na oitava colocação entre os construtores, com somente dez pontos somados no campeonato.
 
Para 2015, a Lotus encerrou a parceria com a Renault e terá os carros equipados com o motor Mercedes, a grande ‘sensação’ de 2014. Lopez aposta na mudança como grande trunfo para a escuderia retomar a competitividade demonstrada em 2013,  quando o time encerrou o Mundial de Construtores em quarto.
 
Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Tipo de artigo Últimas notícias