Alain Prost: "É uma dor muito forte"

À TV francesa, o tetracampeão da Fórmula 1 falou sobre a perda de Jules Bianchi e também sobre o acidente que vitimou o jovem piloto

Um dos maiores nomes da história Fórmula 1, Alain Prost, falou sobre a morte de seu compatriota, Jules Bianchi. Em entrevista à TV francesa, o "professor" falou como estava se sentindo: "É uma grande emoção, uma grande tristeza para a família e amigos em primeiro lugar. Sabíamos que, infelizmente, o resultado seria negativo. É uma dor muito forte... 25 anos de idade ... eu tenho um filho de 25 anos, todos nós podemos imaginar como a família se sente."

LEIA MAIS: De Senna a Bianchi: relembre o que mudou na segurança da F1

Prost também lembrou de momentos junto a Bianchi, até mesmo poucos dias antes do acidente fatal: "Ele certamente faria parte de uma grande equipe na F1, talvez Ferrari. Era um lutador. Pedalei com ele quinze dias antes de seu acidente e fui capaz de ver o quão competitivo era."

Perguntado sobre o acidente que vitimou Jules no Japão, Prost não aliviou: "Disse o que pensei naquele momento e não pretendo mudar. Acredito que houve um pequeno equívoco e que custou muito caro. Um safety car tinha que estar na pista até a completa retirada do carro da Sauber. O inquérito mostrou algo diferente, o que não deixa de ser escandaloso, apesar de conhecer e gostar de todas as pessoas envolvidas."

E continuou: "Essas pessoas têm feito muito pela segurança da categoria. Não tínhamos uma morte na pista há 21 anos, o que significa que muito trabalho foi feito. Mas como tudo, há sempre um pouco mais a se fazer. A única coisa que tinha que ser feita naquele momento era a completa retirada daquele caminhão", concluiu o francês.

VEJA TAMBÉM: Jules Bianchi: uma carreira em imagens

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Jules Bianchi
Tipo de artigo Últimas notícias