McLaren e Honda enfrentam dilema para GP do Japão

Equipe e fornecedora de motores ainda não sabem se arriscam melhoria na potência, o que renderia punição de grid ao time

Após o bom desempenho mostrado pela equipe nas últimas duas corridas em Cingapura e Malásia, a McLaren tem o objetivo claro de se passar para o Q3 e pontuar com ambos os carros neste fim de semana na corrida que a Honda disputa no quintal de casa.

No entanto, a situação poderia se complicar se a Honda decidir aumentar a potência de seu motor e introduzir melhorias nele.

Por esta razão, dentro da própria equipe há um debate sobre se é melhor receber uma penalidade no grid e aumentar a potência ou se é preferível ficar com a versão atual e começar a corrida na posição que eles conseguirem no qualificatório.

Falando sobre essa situação, Alonso disse: "É a corrida na casa da Honda, então queremos ir bem lá".

"Sabemos o quão importante é a corrida para a equipe, pois cerca de 30 a 40% dos nossos engenheiros são japoneses, então é um dos eventos do ano. As famílias estarão lá e os fãs japoneses apoiam muito a McLaren. É um fim de semana muito especial para todos nós, então queremos ter um bom desempenho".

"Se usarmos uma nova especificação ou algumas melhorias, seremos penalizados e largaremos das últimas posições. Por isso é difícil compensar se queremos começar de novo com mais potência ou se queremos fazer um fim de semana sem problemas para tentar conseguir pontos. Veremos”.

"Não é algo sobre o que decidimos. Os engenheiros da Honda primeiro nos dirão se eles têm alguma atualização preparada, o que ainda não sabemos e se há algo pronto, sim é melhor fazê-lo", concluiu.

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias