Alonso dá de ombros a críticas por atuação apagada em Mônaco

“Quando Domenicali ou o presidente disserem que não estão contentes com meu rendimento, vou me preocupar"

Criticado pela apatia demonstrada no GP de Mônaco, quando foi presa fácil para Sergio Perez, Adrian Sutil e Jenson Button durante a corrida, Fernando Alonso garantiu que não se preocupa com as críticas. Ouvido pelo TotalRace, o espanhol afirmou que as únicas opiniões que contam são de seus chefes.

“Quando Domenicali ou o presidente Montezemolo me ligarem e disserem que não estão contentes com meu rendimento, vou me preocupar. Quando você faz uma corrida boa e outra ruim, os que te amavam começam a criticar, mas isso é normal, faz parte do esporte. Tenho de me manter à margem, saber o que funcionou, o que não e estar muito tranquilo nesse sentido.”

Mesmo sossegado em relação a sua pilotagem, Alonso reconhece que não sabe se a Ferrari voltará a ter os problemas de falta de ritmo de Mônaco no Canadá.

“Nunca se sabe o ritmo de pode ter no domingo, principalmente em Mônaco, onde damos 15 voltas na quinta-feira e 78 na corrida. Costumamos melhorar na corrida, mas isso não aconteceu lá e tentamos nos defender da melhor forma possível. Não há nenhuma certeza de que estaremos bem nesta corrida, principalmente pela incógnita do tempo, pois parece que teremos nuvens por todo o final de semana. Mas acho que é o mesmo para todas as equipes.”

Para o espanhol, um eventual bom resultado da Mercedes no Canadá não significaria que a equipe tenha tido vantagem com o teste realizado para a Pirelli na Espanha, há cerca de um mês.

“Eles fizeram corridas boas e ruins de maneira muito irregular. Isso acontece desde o ano passado: quando ganharam na China, fizeram duas paradas, enquanto nós fizemos três. Temos de esperar para ver o que acontece.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP do Canadá
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias