Alonso diz que novo acordo com McLaren é de longo prazo

Sem declarar o período, espanhol admite que não ficará apenas mais uma temporada com time britânico

O novo contrato Fernando Alonso foi finalmente oficializado nesta quinta-feira (19) antes do GP dos Estados Unidos, depois de meses de especulações sobre seu futuro.

Acreditava-se que o bicampeão do mundo queria uma extensão de um ano para estar disponível para quando outras possibilidades se abrirem depois de 2018, após três temporadas frustrantes na McLaren-Honda.

No entanto, o espanhol insistiu que se comprometeu com um acordo de vários anos com o esquadrão de Woking, que será alimentado por motores Renault no próximo ano, depois de se separar da Honda.

Quando perguntado se o negócio seria apenas para 2018, Alonso disse: "Não. Nós nunca discutimos as cláusulas do contrato e não vamos fazer isso agora, mas é um contrato de longo prazo e veremos como as coisas acontecerão."

"Mas estou muito entusiasmado com o próximo ano, com expectativas diferentes e ansioso para colocar a McLaren de volta onde merece estar. Quero que o GP da Austrália chegue já."

O piloto da McLaren disse que examinou atentamente todas as opções disponíveis antes de decidir ficar no plantel britânico, no que ele chamou de "processo cauteloso."

"Não tínhamos pressa, nenhuma", disse ele. "Desde o primeiro momento, acreditei que o projeto da McLaren - ou pelo menos o lado do chassi - tomou o passo certo em termos de aerodinâmica e em termos de aderência mecânica."

"Nós deixamos todas as portas abertas, conversei com todos os que queriam conversar, com todos os projetos diferentes que eu tinha na mesa, mas o mais convincente era o da McLaren."

"Eles tinham sua própria situação particular com o motor: precisavam decidir pela Honda ou trocar de fornecedor."

"No final, eles decidiram mudar e mudar para a Renault e tivemos que esperar mais algumas semanas para ter todas as informações sobre o mecanismo que eu queria."

"Mas agora era hora de tomar uma decisão e a decisão era ficar com eles porque acho que podemos ser muito competitivos no próximo ano."

Alonso, que venceu seus dois títulos com a equipe Renault em 2005 e 2006, admitiu que a volta com a fabricante francesa será especial para ele.

"É muito emocionante. Guiar novamente um Renault, mesmo que seja apenas o motor, é um bom sentimento."

"A Red Bull tem mostrado isso neste ano, com dois carros no pódio no Japão, ambos no pódio na Malásia, então sabemos o que o motor da Renault é capaz. Agora, temos que intensificar nosso trabalho e fazer acontecer."

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias