Alonso é liberado, mas treino livre servirá como teste final

Piloto recebe sinal verde da FIA para correr na China, mas será reavaliado após treino livre 1 de sexta-feira

Ausente no GP do Bahrein por causa dos danos físicos sofridos pelo acidente na Austrália, Fernando Alonso recebeu a liberação para participar do GP da China de Fórmula 1 neste fim de semana.

Embora problemas com a papelada atrasassem a aprovação oficial do retorno de Alonso ao cockpit, a entidade disse nesta quinta-feira que está satisfeito com a condição do espanhol.

No entanto, Alonso terá que passar por mais testes após o primeiro treino livre, que será realizado às 23h (de Brasília) 

"De acordo com o Art. 22.14 do Regulamento Esportivo da F1, ele é instruído pelo delegado médico da FIA a se submeter a um novo exame imediatamente após treino livre 1 para determinar a sua elegibilidade para participar no restante do evento", diz o comunicado

Falando à imprensa antes de ser liberado, Alonso disse que estava totalmente recuperado de seu acidente no GP da Austrália.

"Eu me sinto bem. Eu me sinto bem", disse ele. "Honestamente, no Bahrein eu estava mentalmente 100% pronto para correr, mas fisicamente eu tinha um monte de dor. Eu estava pronto para tentar, pelo menos, e ver se a dor era suportável ou não com a costela quebrada. Agora a situação melhorou muito".

"Estou mentalmente 120% agora e fisicamente estou 100% sem dor. Pelo menos no último par de dias eu tenho treinado com uma rotina mais ou menos normal para as duas últimas semanas: corrida, bicicleta, golfe e tênis"

"Eu dormi bem nas últimas semanas, o que foi uma coisa muito boa, porque nos primeiros 10 dias após a Austrália eu não conseguia dormir de lado, o que não era muito confortável. Como eu disse, do Bahrein até aqui houve uma grande melhoria . Eu me sinto bem".

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da China
Pista Shanghai International Circuit
Pilotos Fernando Alonso
Equipes McLaren
Tipo de artigo Últimas notícias