Alonso espera que Ferrari não volte a cair em Cingapura

Depois de defender liderança nos circuitos de alta de Spa e Monza, espanhol teme que diferença aumente em traçados "normais"

A boa performance do GP da Itália, quando ficou fora da luta pela pole que considerava “a mais fácil do ano para a Ferrari” por uma quebra de suspensão, e conseguindo se recuperar para ser terceiro na corrida, não é suficiente para Fernando Alonso se dizer tranquilo na liderança do campeonato.

 Lembrando da performance apagada da equipe no GP da Hungria, última etapa disputada em um traçado que considera mais “normal” em comparação com os circuitos de altíssima velocidade de Spa e Monza, o espanhol espera que a Ferrari demonstre evolução na próxima corrida, em Cingapura.

 “Tem que melhorar. Mesmo com a consistência, ainda nos falta um pouco mais de rendimento. Parece que demos um pequeno passo. Em Monza, tínhamos ritmo para lutar com as McLaren na pole e na corrida. Continuar tão competitivo em circuitos normais será a chave. Se chegarmos em Cingapura e voltarmos a estar sete ou oito décimos dos melhores, o campeonato será muito mais difícil”, afirmou ao TotalRace.

Da Itália, Alonso não apenas saiu com uma vantagem maior na liderança, com a diferença subindo de 24 para 37 pontos, como também com um novo rival direto: ao invés de Sebastian Vettel, o vice-líder agora é Lewis Hamilton.

“Hamilton ganhou duas ou três corridas, assim como Button. Kimi não venceu nenhuma, mas está sendo sempre constante. Temos de estar atentos a ele. Mas temos de tentar focar em um rival, como fizemos com Vettel – quando ele parou, paramos juntos. Tem que ser assim porque, se focar em seis, quem muito quer, pouco tem. Na próxima prova, tentaremos não perder muitos pontos em relação a Hamilton e a história será a mesma em Suzuka.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias