Alonso fala em pódio e dá mais uma cutucada em Massa

Quarto colocado no grid, espanhol afirma que não pode fazer mais do que bater o companheiro e ficar entre as McLaren

Alonso larga em quarto amanhã

Fernando Alonso bem que havia avisado a torcida ontem, após ser primeiro nos treinos livres, que a pole estava fora de alcance. O espanhol larga em quarto lugar no GP da Europa e afirma que não poderia ter feito mais na classificação.

“Se todos tivessem feito boas voltas, o normal era ser quinto. Estamos conseguindo bater ao menos uma McLaren desde Barcelona. Fiquei em todas as classificações à frente do meu companheiro e, contanto o ano passado, já são 13 corridas em que ele não fica na minha frente. Eu não posso fazer mais que isso.”

O piloto da Ferrari mira a McLaren como o carro a ser batido no momento, porque a Red Bull está muito à frente.

“Sabemos que é nosso máximo no momento. A Red Bull está fora de alcance. Acho que conquistaram as últimas 13 poles, contando o ano passado. Isso é Fórmula 1, não há mágica de uma corrida para a outra. A próxima meta é bater a McLaren. Temos uma na frente e outra atrás, então a missão está mais ou menos cumprida. Tanto eu quanto o Felipe estamos no meio deles, então o objetivo amanhã é lutar pelo pódio.”

O espanhol espera uma corrida sem incidentes para poder lutar com mais tranquilidade pelo pódio, ainda que considere um objetivo difícil de alcançar.

“Falar em pódio em condições normais já é um pouco ousado. Sabemos que a Red Bull, se tiver um corrida normal, ficará em primeiro e segundo, então nossa luta é com Hamilton e Button. A largada e os pitstops serão fatores que vão ajudar a definir isso. Prefiro uma corrida normal. Quanto mais Safety Cars houver, mais você tem a perder ou a ganhar Acho inclusive que, largando em quarto, teríamos mais a perder.”

Alonso se disse feliz com a sua classificação, mesmo tendo de abortar a última tentativa e não conseguindo melhorar o tempo no final da classificação.

“Na última tentativa, já estava dois décimos mais lento e tentei fazer as curvas 17, 18 e 19 sem tirar o pé para recuperar por milagre três décimos, mas sabia que não era possível. Então abortei a volta para economizar pneu. Acho que a primeira volta foi muito boa, era difícil melhorar.” 

Em relação à estratégia, o bicampeão acredita que os pilotos poderão fazer de uma a três paradas.

“Acho que veremos estratégias diferentes. Os pneus macios devem ser os preferidos por todos, porque são os mais velozes e não parecem se degradar muito. Temos de ver o quanto vão durar, mas acho que as estratégias ficarão entre uma e três paradas.”

Alonso aproveitou para comentar sobre a proibição das mudanças de mapeamento de motores entre a classificação e a corrida.

“Como disse antes, na classificação, com mapas, sem mapas, todos perdem. Em Silverstone, teremos mais mudanças e todos vão perder ainda mais, mas da mesma forma. Acho que o carro está melhorando, porque as últimas três corridas foram melhores para nós. Estamos em um bom rumo e tomara que consigamos manter essa direção.”

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Evento GP da Europa
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias