Alonso lembra 2010 e pede: "Temos de aproveitar nossas armas"

Líder do campeonato com um carro longe do ideal, espanhol acredita que o segredo é minimizar os pontos fracos

Ferrari comemora vitória da Malásia

Ter predominantemente o melhor carro do grid durante uma temporada é um luxo que Fernando Alonso talvez só tenha tido em uma oportunidade, em 2007, na McLaren. Não coincidentemente, o espanhol acabou se especializando em maximizar suas chances, conquistar o máximo de pontos possível com o carro que tem em mãos.

Isso ficou bastante claro em 2010, quando levou uma Ferrari que oscilava entre a segunda e terceira forças à liderança do campeonato na última etapa. E fica óbvio neste início de ano, quando é o líder da tabela com duas provas conquistadas mesmo que seu F2012 esteja longe, no momento, de lhe dar a
possibilidade de lutar pelo título.

Ouvido pelo TotalRace, o espanhol relembra sua primeira temporada no time italiano. “Nosso carro nasceu com alguns problemas e temos de trabalhar nesse sentido. Mas lembro também de 2010, quando a Red Bull era um segundo mais rápida que nós e chegamos líderes do campeonato na última corrida.”

Após a vitória no GP da Malásia, Alonso frisou a importância do bom trabalho de pista da equipe para suprir as deficiências do carro. “Temos de aproveitar nossas armas, nossos pontos fortes e minimizar nossos pontos fracos que, no momento, sabemos que é a velocidade.”

Para o bicampeão, o segredo é que todos os membros da equipe desempenhem suas funções da forma mais eficiente possível. “Cada um tenta fazer seu trabalho. Os engenheiros de pista tentando preparar o carro, pensando na estratégia, em parar no momento certo; os pilotos pilotando a 100% e os desenhistas e projetistas tentarem fazer as coisas da melhor maneira possível.” 

Escreva um comentário
Mostrar comentários
Sobre este artigo
Categorias Fórmula 1
Pilotos Fernando Alonso
Tipo de artigo Últimas notícias