Alonso: Não deveria haver nenhum debate sobre halo na F1

compartilhar
comentários
Alonso: Não deveria haver nenhum debate sobre halo na F1
Valentin Khorounzhiy
Por: Valentin Khorounzhiy
24 de fev de 2018 15:17

Além do espanhol, Sebastian Vettel e Daniel Ricciardo minimizaram os efeitos das mudanças de visual para os pilotos

Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Daniel Ricciardo, Red Bull Racing RB14
Ferrari SF71H halo detail
Ferrari SF71H halo detail
McLaren MCL33
McLaren MCL33
Fernando Alonso, McLaren
McLaren MCL33 halo detail

O halo, que foi levado pela FIA por motivos de segurança, foi amplamente criticado por sua estética e voltou à vanguarda das discussões agora que muitas equipes de F1 lançaram seus carros de 2018.

O chefe da Mercedes, Toto Wolff, que disse que removeria o apêndice do novo carro da equipe "com uma serra elétrica", se pudesse.

Fernando Alonso, no entanto, calculou que o halo rapidamente deixará de ser um ponto de discussão quando a temporada começar.

Perguntado sobre se todos esqueceriam do dispositivo após algumas corridas de 2018, Alonso disse à Sky Sports: "Sim, tenho certeza disso.”

"E, novamente, este é um dispositivo de segurança, é proteção de cabeça para os pilotos, então não deve haver qualquer debate sobre isso, desde que seja um dispositivo de segurança.”

"Sim, a estética não é a melhor no momento e, no futuro, tenho certeza de que o esporte e as equipes encontrarão uma maneira de torná-la um pouco mais agradável para os fãs, você sabe."

Sebastian Vettel, da Ferrari, expressou um sentimento semelhante durante o lançamento do novo carro equipado com halo da equipe.

"Durante o ajuste do assento, tudo bem", disse Vettel. "Na verdade, era menos invasivo do que eu pensava.”

"Então estou ansioso para ir para a pista. Tenho certeza de que todos se acostumarão com isso."

Em sua coluna no site oficial da Red Bull, Daniel Ricciardo sugeriu que a adição do halo era uma mudança de estética menos dramática do que a mudança das asas traseiras menores e mais altas em 2009.

"Você sabe, acho que vai ficar tudo bem", escreveu ele. "Não me interpretem mal, não adoro o aspecto, mas acho que vai ficar bem e teremos outras coisas para falar muito rápido, especialmente quando as corridas começarem.”

"Lembre-se de 2009, ano em que Brawn ganhou o campeonato, e os carros daquele ano pareciam muito diferentes com as pequenas asas traseiras, quase como os carros F3.

"As pessoas levantaram as mãos e falaram muito sobre isso no início, mas todos nos acostumamos e seguimos em frente.”

Relatos adicionais por Roberto Chinchero

Próxima Fórmula 1 matéria
Hulkenberg quer que Renault seja a “melhor do resto” em 2018

Previous article

Hulkenberg quer que Renault seja a “melhor do resto” em 2018

Next article

Compare os carros da Mercedes de 2017 e 2018

Compare os carros da Mercedes de 2017 e 2018
Load comments